Bebé de Meghan e Harry nasce em abril. E o sexo é uma surpresa

Duquesa de Sussex fez a revelação em conversa com a multidão que a aguardava numa visita a Birkenhead, próximo de Liverpool.

Apesar de o Palácio de Kensington só ter dito que os duques de Sussex seriam pais "na primavera de 2019", Meghan Markle revelou esta manhã durante uma visita a Birkenhead que está grávida de seis meses e que o parto deverá ser em abril. Além disso, numa conversa com membros da multidão que a esperavam, assim como ao príncipe Harry, revelou que o casal não sabe se vai ser um rapaz ou uma rapariga, porque querem que seja "uma surpresa".

Meghan, de 37 anos, casou com o príncipe Harry, de 34 anos, a 19 de maio de 2018 em Windsor. O anúncio da gravidez foi feito a 15 de outubro.

"Para aqueles que querem saber destas coisas: a Meghan disse a uma senhora na multidão que está grávida de seis meses e a outra mulher que o parto deve ser perto de abril", escreveu no Twitter Chris Ship, correspondente real da ITV, que acompanha o casal real na visita a esta localidade próxima de Liverpool (durante a qual receberam vários presentes para o bebé).

Os apoiantes da monarquia britânica têm especulado em relação à data do parto por causa da barriga de Meghan, acreditando que ou o bebé nasceria em março ou os duques estão à espera de gémeos.

Segundo o Daily Mail, a duquesa terá também dito a alguém da multidão que o casal não sabe se vai ter um menino ou uma menina porque querem que seja "uma surpresa".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.