Governo dos EUA confirma ataque cibernético. Rússia nega autoria

Agência norte-americana de segurança cibernética confirmou que redes de computadores governamentais foram atingidas por um ataque cibernético. Jornal The Washington Post informou que pelo menos dois departamentos foram alvos de hackers russos.

"Temos trabalhado em estreita colaboração com as nossas agências parceiras em relação a atividades recentemente descobertas em redes governamentais", disse à AFP um porta-voz da Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura.

"A CISA está a fornecer assistência técnica às entidades afetadas enquanto trabalham para identificar e mitigar quaisquer potenciais comprometimentos."

O Washington Post disse que estas ações estão relacionados com um ataque, na semana passada, à empresa de segurança cibernética FireEye, que afirmou que as suas próprias defesas foram violadas por invasores sofisticados que roubaram ferramentas usadas para testar os sistemas de computador dos seus clientes.

Segundo o jornal norte-americano, pelo menos dois departamentos governamentais terão sido alvo do ataque, os departamento do Tesouro e do Comércio.

A FireEye disse suspeitar que o ataque foi patrocinado por um Estado estrangeiro.

Alguns media norte-americanos avançaram que o FBI estava a investigar um grupo que trabalhava para o serviço de inteligência estrangeiro russo, SVR, e que as violações ocorriam há meses.

O mesmo grupo também teria já pirateado agências governamentais dos Estados Unidos durante a administração Obama.

"O governo dos Estados Unidos está ciente desses relatórios e estamos a tomar todas as medidas necessárias para identificar e remediar quaisquer possíveis problemas relacionados com esta situação", disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Ullyot.

A embaixada da Rússia nos EUA reagiu contra o que chamou de alegações "infundadas" dos media, negando qualquer papel nos supostos ataques.

"Atividades maliciosas no espaço de informação contradizem os princípios da política externa russa, os interesses nacionais e nosso entendimento das relações interestaduais", disse a embaixada, num comunicado na sua página oficial no Facebook.

"A Rússia não conduz operações ofensivas no domínio cibernético."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG