Furacão Laura causa pelo menos quatro mortes nos Estados Unidos

Imagens captadas nas zonas costeiras de Louisiana, no sudeste dos Estados Unidos, mostraram árvores e linhas de eletricidade caídas, prédios destruídos e ruas alagadas ou cobertas de destroços

Pelo menos quatro pessoas morreram nos Estados Unidos devido a queda de árvores nas suas habitações, na sequência do furacão Laura, anunciou esta quinta-feira o governador do estado do Louisiana.

"Temos conhecimento de quatro mortes até ao momento", afirmou o governador John Bel Edwards, em conferência de imprensa.

Na manhã desta quinta-feira, as imagens captadas nas zonas costeiras de Louisiana, no sudeste dos Estados Unidos, mostraram árvores e linhas de eletricidade caídas, prédios destruídos e ruas alagadas ou cobertas de destroços.

Quase 800 mil pessoas ficaram sem energia na tarde desta quinta-feira nos estados do Louisiana e do Texas, avançou o sítio na internet PowerOutage.us, que compila dados sobre quebras de energia nos Estados Unidos.

Na cidade de Lake Charles, também no Louisiana, um incêndio deflagrou esta quinta-feira numa fábrica de produtos químicos, e John Bel Edwards pediu aos habitantes da zona para se fecharem em casa "até novo aviso" e desligarem o ar condicionado, através da rede social Twitter.

O furacão atingiu, na madrugadadesta quinta-feira, a cidade de Cameron, na costa do Golfo do México, com ventos de 240 quilómetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões norte-americano.

Os dados compilados pelo especialista em furacões da Universidade do Colorado Philip Klotzbach indicam que o Laura foi o que atingiu o Louisiana com mais violência nos últimos 150 anos.

Segundo o mais recente boletim do Centro Nacional de Furacões, divulgado às 19:00 de Lisboa, o furacão Laura, de categoria 4 (numa escala de 5), quando chegou a terra, perdeu intensidade e passou a ser classificado como tempestade tropical (categoria 2), com a velocidade dos ventos a rondar os 100 quilómetros por hora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG