Fãs chineses de "Friends" furiosos com a censura a Lady Gaga, Justin Bieber e BTS

Os fãs chineses "Friends" ficaram furiosos com a censura do governo chinês à participação de Lady Gaga, Justin Bieber e dos BTS no episódio de reencontro dos protagonistas da popular sitcom.

Quando o episódio especial da popular sitcom dos anos 90 foi transmitido em três plataformas de vídeo chinesas, as participações das estrelas Lady Gaga, Justin Bieber e a boyband coreana BTS deixaram irado o Partido Comunista chinês e foram removidas de todas as versões.

Lady Gaga tinha sido proibida de viajar para a China em 2016 depois de se encontrar com o líder espiritual tibetano exilado Dalai Lama, que foi rotulado como separatista por Pequim. Bieber está bloqueado desde 2014, quando publicou uma foto no controverso Santuário Yasukuni, em Tóquio, que homenageia os mortos da guerra do Japão, incluindo criminosos de guerra condenados da II Guerra Mundial.

A boysband sul-coreana BTS irritou as autoridades chinesas quando omitiu qualquer referência aos lutadores chineses que morreram na Guerra da Coreia ao falar na "história de dor" na região.

Os fãs chineses foram rápidos a denunciar que as versões de "Friends: A reunião" que passaram no país eliminaram todas as referências aos artistas, num especial que foi mais curto do que o show de 104 minutos lançado mundialmente na HBO, na quinta-feira.

Os serviços de streaming chineses iQiyi, Youku e Tencent Video não responderam às perguntas da AFP sobre o que motivou a censura.

Os fãs, furiosos, recorreram às redes sociais para desabafar sua frustração com a censura. "Esperei semanas para assistir à reunião dos Friends e descobri que a versão transmitida na China estava toda cortada", escreveu um deles.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG