Diretora do FMI vai ser julgada em França

Lagarde deverá responder na justiça por alegada negligência no caso dos pagamentos de 400 milhões de euros ao empresário Bernard Tapie

O advogado de Christine Lagarde confirmou ao Le Monde que a comissão de instrução do Tribunal de Justiça da República decidiu levar a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI) a tribunal no caso Bernard Tapie/Crédit Lyonnais. Yves Repiquet disse ainda, agora à iTélé, que tenciona recorrer da decisão.

A decisão do Tribunal de Justiça da República - que julga ministros por crimes cometidos enquanto estavam em funções - foi uma surpresa, depois de em setembro o procurador-geral ter recomendado que as queixas contra Lagarde fossem retiradas.

O FMI já reagiu, garantindo que "continua a ter confiança plena nas capacidades da diretora geral para assumir as suas funções eficazmente".

Christine Lagarde era ministra das Finanças de Nicolas Sarkozy quando foi decidida a compensação financeira a Bernard Tapie. O empresário apoiou Sarkozy na campanha para as presidenciais de 2007. Acionista da Adidas até 1993, quando vendeu as ações para se tornar ministro. Tapie processou o banco Crédit Lyonnais devido à forma como geriu o negócio, alegando que a instituição financeira, em parte detida pelo Estado, tinha desvalorizado propositadamente as ações para o prejudicar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG