Carlos prepara-se para assumir o trono e abandona o negócio agrícola

Príncipe de Gales anunciou oficialmente que irá deixar, em 2021, a quinta agrícola que tem gerido nos últimos 30 anos. Um sinal de que está a preparar-se para ser rei, diz a imprensa britânica.

Carlos, o príncipe de Gales, anunciou que não irá renovar o arrendamento da sua quinta biológica, a Home Farm, que termina em abril. Para a imprensa britânica, não há dúvidas: o filho de Isabel II prepara-se para subir ao trono.

A Clarence House comunicou a novidade oficialmente dando sinais de que não era uma decisão qualquer. Especialmente quando é bem conhecida a dedicação do príncipe de Gales a esta quinta agrícola de 365 hectares, localizada nos vales de Gloucestershire, no Sudoeste da Inglaterra. E principalmente quando se considera que Carlos passou quase 30 anos transformando Highgrove Estate num dos mais belos jardins do mundo.

O herdeiro do trono, aos 71 anos, quer ficar mais livre para se dedicar às tarefas de representação, agora que a rainha está mais recatada por causa da covid-19 e quando, em princípio, o seu reinado está cada vez mais próximo devido à idade avançada da sua mãe, 94 anos.

O discurso da rainha, que abre a legislatura e define a agenda do Governo para os próximos cinco anos, é um dos eventos centrais e mais cerimoniais da vida política britânica. Durante décadas, o papel principal foi exclusivamente para Isabel II, embora quase sempre fosse acompanhada do príncipe Filipe de Edimburgo. Na última vez, a imagem ao lado do príncipe de Gales confirmou uma vontade de mudança.

Em 1986, sendo um pioneiro, o Carlos anunciou a conversão da sua quinta em Highgrove num local para a agricultura biológica. O gesto foi então interpretado como um capricho do herdeiro, mas rapidamente as opiniões ficaram diferentes. Quatro anos depois, criou o selo Duchy Originals, o que permitiu vender produtos derivados do cultivo de trigo, bem como da criação de ovelhas, bois e porcos.

"Numa outra vida, acho que o príncipe Charles teria sido um agricultor", disse David Wilson, o gerente da Home Farm, ao The New York Times, em 2007. Num documentário da BBC, que foi exibido em setembro de 2010, Carlos chegou a admitir "falar com as árvores" e fazer "patrulhas" todas as noites, de podador na mão, para aparar as sebes. "É uma ótima terapia", disse.

Apesar de sair da quinta em abril de 2021, o príncipe Carlos quer continuar a dedicar-se à agricultura biológica. Pretende em particular transformar Sandringham, propriedade privada da família real localizada em Norfolk, numa vasta quinta de ovelhas, os seus animais favoritos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG