Bolsonaro não está infetado com covid-19

Depois de uma manhã de muita especulação, o próprio presidente anunciou o resultado numa rede social ilustrando com uma fotografia onde faz um manguito.

Jair Bolsonaro não contraiu coronavírus, anunciou o próprio na sua conta oficial de Facebook. Para ilustrar, o presidente da República do Brasil usou uma fotografia onde surge pendurado num automóvel a fazer um manguito - um gesto efetuado originalmente em direção à imprensa à porta do Palácio do Alvorada no mês passado. O anúncio pôs fim a uma manhã de muita especulação no país, depois de na véspera um secretário seu ter testado positivo.

Começou por ser noticiado no jornal O Dia, do Rio de Janeiro, que Bolsonaro tinha contraído a doença, com base em informações de um colunista sediado em Brasília. Outros órgãos de comunicação social brasileiros e internacionais repercutiram a notícia imediatamente. Um deles, a norte-americana Fox News, conhecida pelo viés conservador, confirmava a informação citando a propósito o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente.

Instantes depois, Eduardo desmentia a notícia para a qual, supostamente, tinha contribuído como fonte. E, na sequência, o site O Antagonista revelava que os testes ao general Augusto Heleno, ministro da gabinete institucional da presidência, tinham dado negativos. Foi logo depois que Bolsonaro se pronunciou numa curta frase - "HFA/SABIN [área do hospital das forças armadas] atestam negativo para o COVID-19 o Sr. Pres. da República Jair Bolsonaro" - com a sugestiva fotografia.

Logo a seguir, noutra publicação, o presidente atacou a imprensa: "não acredite na media fake news, são eles que precisam de vocês".

A possibilidade de Bolsonaro ter a doença ganhou força depois de na comunicação semanal ao país, feita pelo Facebook, ele ter surgido com uma máscara, ao lado do ministro da saúde Luiz Mandetta. Nessa comunicação sugeriu ainda que as manifestações a favor do governo, convocadas, entre outros, pelo próprio, deviam ser adiadas, face à pandemia.

Horas antes, tinha sido confirmado oficialmente que Fábio Wajngarten, secretário especial de comunicação da presidência, tinha testado positivo para o covid-19. Ele tinha viajado durante a semana para os Estados Unidoscom Bolsonaro e mais uma comitiva da qual fizeram parte o general Heleno e Eduardo Bolsonaro, onde se encontraram, entre outras autoridades, com Donald Trump.

Mais tarde, foi a vez da tesoureira do Aliança pelo Brasil (partido lançado por Bolsonaro), Karina Kufa, confirmar ao jornal O Estado de São Paulo que testou positivo ao novo coronavírus. "Estou bem, com sintomas leves. Estou em confinamento, em repouso e isolamento total", disse ao jornal, por telefone, a advogada que também acompanhou a viagem do presidente brasileiro aos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG