Áustria pondera começar a suspender restrições

A Áustria planeia começar a suspender, de maneira progressiva, a partir de 14 de abril, as restrições atualmente em vigor para lutar contra o novo coronavírus.

A abertura progressiva visa começar a restituir a normalidade à sociedade austríaca, mas não esquece as regras de distanciamento. "Tudo depende da obediência das regras de distanciamento social por parte dos cidadãos" avisou o chanceler Sebastian Kurz, esta segunda-feira, dia em que e anunciado o novo plano de suspensão das restrições impostas pela luta conta o Covid-19.

"O nosso objetivo é começar a partir de 14 de abril. Lojas pequenas até 400 metros quadrados, bem como armazéns e lojas de jardinagem podem voltar a abrir, mas sempre sob condições de segurança, claro!", afirmou Kurz na conferencia de imprensa.

Adicionou ainda que, se o calendário estabelecido pelo governo conseguir ser cumprido, as lojas maiores poderão reabrir a partir de 1 de maio. A partir do meio desse mês, prevê-se também a abertura das portas de hotéis, restaurantes e outros serviços, sempre de forma faseada.

No entanto, o chanceler sublinhou que as restrições nas movimentações que a Áustria introduziu no âmbito da prevenção à propagação do vírus mantêm-se ativas, chamando a atenção aos cidadãos para que não festejem a Páscoa em grupos fora das suas casas.

As escolas irão manter-se fechadas até ao meio de maio e os eventos públicos continuam proibidos até ao final de junho.

Se os números de infetados voltarem a piorar, o governo mantém "sempre a possibilidade e voltar a entrar em emergência" e reintroduzir as restrições, relembra Kurz.

O país de 8,8 milhões de cidadãos regista atualmente 12,058 casos confirmados, com 204 mortes e 2,998 recuperados.

Siga aqui toda a informação sobre a pandemia do novo coronavírus aqui.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG