Exclusivo Parque Mayer chega aos 100 anos com festa a lembrar o passado

Vasco Morgado, ligado ao Parque Mayer desde que nasceu e presidente da Junta de Santo António, está feliz por Carlos Moedas ter gostado da ideia de criar ali uma aldeia cultural.

O Parque Mayer abriu portas a 15 de junho de 1922 e, duas semanas mais tarde, a 1 de julho o Teatro Maria Vitória foi inaugurado com a revista "Lua Nova". Cem anos depois, longe vão os tempos do Estado Novo, em que os quatro teatros estavam sempre cheios: o ABC foi demolido em 2015 para dar lugar a um parque de estacionamento, o Variedades está a ser remodelado, o Capitólio reabriu em 2016 e está a ser explorado pela Sons em Trânsito, só o velhinho Maria Vitória continua a ter em cena revistas, graças à tenacidade do empresário Hélder Freire Costa. Mas o tempo agora é de festa e Vasco Morgado, presidente da Junta de Freguesia de Santo António, e neto do empresário e ator Vasco Morgado e da atriz Laura Alves, e filho do também empresário e também Vasco Morgado e da atriz Vera Mónica, promete um regresso ao passado para celebrar os 100 anos do Parque Mayer.

As celebrações vão começar a 1 de julho e irão decorrer durante todo o mês. Quem visitar o Parque Mayer nesta altura vai sentir-se transportado para os anos 40, 50 e 60 do espaço, graças a cenários que estão a ser construídos. "Vamos ter tirinhos, vamos ter o Amaral das Bifanas, vamos ter o Pavilhão Português, onde vão acontecer vários espetáculos todos os dias e nos quais teremos artistas convidados para falar com quem estiver na plateia. A mística do Parque Mayer era muito o que acontecia no dia e a pessoa que vier hoje apanha a Marina [Mota], vem amanhã e apanha o Herman, vem dois dias depois e está cá o [Fernando] Mendes, vem o Zé Raposo, vem o Miguel Raposo. Para comer, além do Amaral, há também a Gina. Vai haver um retratista, vamos ter aqui também algumas surpresas que ainda não posso dizer pois só serão lançadas na semana em que irão acontecer", conta o autarca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG