Melbourne passa Buenos Aires: 246 dias de confinamento

Segunda maior cidade australiana está há oito semanas em lockdown. Pela sexta vez desde que começou a pandemia.

A cidade australiana de Melbourne está prestes a bater o recorde do maior número de dias passados em confinamento. Esta terça-feira a segunda maior cidade australiana, que está em confinamento há mais de oito semanas, completará um total de 246 dias em lockdown. Passa assim Buenos Aires: a capital argentina esteve 245 dias em confinamento desde o início da pandemia de covid -19.

Este último confinamento, ainda em vigor - e que é já o sexto - foi decretado na tentativa de combater um surto da variante Delta e deverá estender-se até ao final do mês de outubro. Melbourne, capital do estado de Victoria, tem adotado uma estratégia de covid zero: aos primeiros sinais de um surto a população entra em confinamento. Uma orientação que começou a abrir brechas, com protestos nas ruas da cidade contra as medidas restritivas (mas também contra as vacinas). As autoridades do estado também dão agora sinais de que vão deixar cair a política de casos zero: o objetivo, que ditará o desconfinamento, passa agora por atingir os 70% da população acima dos 16 anos vacinada, o que está previsto para a última semana de outubro.

Há pouco menos de duas semanas a polícia de choque de Melbourne recorreu a gás pimenta e disparou balas de borracha para dispersar protestos violentos contra as medidas restritivas e contra a vacinação obrigatória para trabalhadores da construção civil. Vários surtos têm sido associados ao setor da construção civil, que beneficiava de medidas menos rigorosas, mas que acabaram por ser apertadas: os locais de construção foram mandados encerrar por um período de duas semanas e foi decretada a vacinação obrigatória para os trabalhadores da construção civil. O protesto, de cerca de 1000 manifestantes, acabou com três polícias feridos e 40 pessoas detidas.

Até agora a estratégia de encerramento total tem dado resultados. No último inverno Melbourne esteve 112 dias em confinamento, mas conseguiu reduzir o número de casos a zero. Um sucesso que se repetiu noutros lockdowns, mas que se está a revelar bastante mais difícil com a variante Delta, com os números a manterem-se persistentemente na casa do milhar de contágios diários nos últimos dias, depois de terem até registado uma subida. Por outro lado, os setores económicos da cidade dão crescentes sinais de dificuldades e a procura por ajuda alimentar tem aumentado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG