"É o meu herói". Ben Stiller encontrou-se com o presidente da Ucrânia

Embaixador da Boa Vontade da ONU, o ator norte-americano esteve em Kiev, onde se encontrou com o presidente ucraniano, que considera ser um "herói". "O que fez, a maneira como uniu o país, o mundo, é realmente inspirador", afirmou Ben Stiller.

O ator norte-americano Ben Stiller esteve reunido na segunda-feira com o presidente da Ucrânia em Kiev, no Dia Mundial do Refugiado. "Muito prazer em conhecê-lo. Obrigado pelo seu tempo. É uma grande honra para mim. É o meu herói", disse Stiller, embaixador da Boa Vontade da ONU, a Volodymyr Zelensky.

"O que fez, a maneira como uniu o país, o mundo, é realmente inspirador", afirmou o ator, de 56 anos, referindo-se aos discursos diários e às intervenções de Zelensky em vários palcos mundiais, como parlamentos nacionais, para angariar apoio na luta contra a invasão russa, em curso desde 24 de fevereiro.

As imagens do encontro foram divulgadas pelo gabinete do chefe de Estado ucraniano, que, antes de entrar na política, ficou conhecido como ator. Zelensky protagonizou a série "O servo do povo", que pode ser vista na Netflix., na qual interpretou um professor de História, que, curiosamente, tornou-se presidente da Ucrânia.

"Desistiu de uma grande carreira de ator por isto", disse Stiller a Zelensky, que logo respondeu, entre risos: "Não tão boa quanto a sua".

O chefe de Estado ucraniano agradeceu a visita de Stiller, que considera ser muito relevante na atual situação que o país enfrenta. "É muito importante para nós que as pessoas não se esqueçam. Não é interessante falar sobre a guerra todos os dias, mas, para nós, é muito importante", assinalou o líder ucraniano.

Antes de visitar a capital ucraniana, Stiller esteve nos arredores de Kiev. O ator e embaixador da Boa Vontade da ONU para os refugiados visitou as áreas residenciais em ruínas de Irpin, onde conversou com sobreviventes da ocupação russa.

"Uma coisa é ver esta destruição através da televisão ou nas redes sociais. Outra coisa é ver tudo com os próprios olhos. Isto é muito mais chocante", admitiu Stiller, citado em comunicado da presidência da Ucrânia.

"O que viu em Irpin é definitivamente terrível. Mas é ainda pior imaginar o que está a acontecer nas localidades que ainda estão sob ocupação temporária no leste" do país, disse Zelensky ao ator norte-americano.

Antes do encontro com o presidente da Ucrânia, Ben Stiller fez saber no Twitter que estava em Kiev como embaixador do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

"A guerra e a violência estão a devastar a vida de pessoas em todo o mundo. Ninguém escolhe fugir das suas casas. A segurança é um direito que tem de ser garantido para todos", afirmou no pequeno vídeo divulgado na rede social.

O ator esteve também na Polónia, onde conheceu de perto o trabalho das Nações Unidas no apoio aos refugiados.

"Na fronteira de Medyka, na Polônia, conheci famílias que fugiram da guerra na Ucrânia, que deixaram os seus familiares, sem saber quando poderão voltar para casa", realçou Ben Stiller que surge abraçado a duas crianças na foto divulgada nas redes sociais.

Com AFP

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG