Polícia acredita que Cleo Smith foi raptada. Há uma recompensa de um milhão de dólares por informações

Desde sábado que não se sabe do paradeiro de Cleo Smith, de 4 anos. A criança desapareceu quando estava a acampar com os pais na zona de Quobba Blowholes, na Austrália ocidental. A polícia acredita que pode ter sido raptada.

DN com AFP
Cleo Smith, de 4 anos, desapareceu quando estava a acampar com os pais numa zona costeira da Austrália ocidental© Facebook

As autoridades australianas estão a oferecer uma recompensa no valor de um milhão de dólares (cerca de 860 mil euros) a quem tiver informações que levem à descoberta de Cleo Smith, de 4 anos, que desapareceu quando estava a acampar com os pais em Quobba Blowholes, na Austrália ocidental. Ao fim de seis dias de buscas, a polícia acredita que a menina foi raptada.

Cleo Smith foi vista pela última vez às 01:30 de sábado na tenda da família. No dia seguinte, tinha desaparecido, tendo sido desencadeada uma extensa operação de busca aérea, marítima e terrestre. Drones, um helicóptero e especialistas forenses participam na operação que conta com mais de 100 agentes da polícia, além de voluntários.

Após seis dias a tentar encontrar a menina nos locais à volta do acampamento em Blowholes, uma zona costeira a cerca de mil quilómetros a norte de Perth, a polícia procura agora a ajuda da população.

"Tememos muito pela segurança dela", diz polícia

"Ajude a polícia a encontrar Cleo Smith, de 4 anos. O Governo da Austrália ocidental anunciou uma recompensa de até 1 milhão de dólares por informações que resultem na descoberta de Cleo, ou que levem à prisão e condenação da pessoa ou pessoas envolvidas no desaparecimento suspeito", lê-se na nota publicada nas redes sociais pela polícia da Austrália ocidental.

Após as buscas infrutíferas, a polícia acredita que Cleo Smith possa mesmo ter sido raptada do acampamento.

"Alguém na nossa comunidade sabe o que aconteceu a Cleo. Alguém tem conhecimento que pode ajudar", disse o vice-comissário da polícia da Austrália ocidental, Col Blanch. "Agora há um milhão de razões para que possa avançar", disse.

O superintendente Rod Wilde afirmou que após dias a tentar encontrar a menina, a investigação "leva-nos a crer que ela foi levada da tenda".

"Temos esperança de encontrar Cleo viva. Mas tememos muito pela segurança dela", disse o responsável aos jornalistas.

Anteriormente, em conferência de imprensa, a mãe da menina disse não acreditar que a filha saísse da tenda sozinha, que alguém devia saber do seu paradeiro.

Recordou que às 01:30 de sábado a filha acordou para pedir água. Ellie Smith deu-lhe água e terá sido essa a última vez que a viu. A mãe voltou a dormir e quando acordou para dar biberão à filha Isla, foi à outra divisão da tenda e reparou que o fecho estava aberto. Cleo Smith já não estava lá. "A tenda estava totalmente aberta".

O chefe do Governo regional da Austrália ocidental, Mark McGowan, fala numa "situação muito triste, uma situação muito difícil". O governante garantiu que foram disponibilizados todos os recursos que a polícia solicitou. "A polícia está a trabalhar sem parar para tentar encontrar Cleo", assegurou.