O país onde mais de 60% da população já está imunizada volta a ter situação "preocupante"

A situação epidemiológica nas ilhas Seychelles é "preocupante", mas "controlável", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros e do Turismo do país, onde 70% da população já recebeu pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19.

DN/Lusa
© Arquivo AFP

Aquele país insular do Oceano Índico foi o que registou esta semana mais novos casos de covid-19 em comparação com a população a nível mundial, com 1.223 novas infeções por 100.000 habitantes, refere a AFP.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros e do Turismo, Sylvestre Radegonde, "a situação atual é preocupante".

"Se isso continuar, corremos o risco de nos encontrarmos numa situação difícil, mas, atualmente, é controlável", disse à AFP.

Atualmente, estão ativos 1.048 casos, num país com uma população de 98.462 habitantes, onde 70% da população já recebeu uma dose da vacina e 61% já foi inoculada com as duas doses.

"As pessoas com resultado positivo são os seichelenses que ainda se recusam a ser vacinados", afirmou o ministro.

O Governo já implementou medidas de controlo à nova vaga que assola as ilhas, obrigando o comércio, bares e casinos a fecharem antes das 19:00, proibindo os ajuntamentos, a realização de espetáculos e atividades desportivas.

As escolas manter-se-ão fechadas até 23 de maio e o país mantém o recolher obrigatório às 23:00.

Radegonde refere que, "apesar do número de pessoas hospitalizadas ou infetadas, só há dois casos que estão em estado grave no hospital".

O governante considera que o aumento de casos se deve ao aumento da testagem, mas "também porque há um relaxamento ao nível da população".

Desde o início da pandemia foram registados um total de 6.373 casos nas Seychelles, onde morreram 28 pessoas devido à covid-19.