Italiano tenta vacinar-se contra a covid com um braço falso de silicone

Apesar de muito realista, a prótese foi descoberta pela enfermeira responsável por lhe administrar a vacina.

DN/AFP
Vacina contra a Covid-19.© Global Imagens

Um italiano de 50 anos, da região de Piamonte, que queria obter o passaporte anticovid sem se vacinar, tentou, em vão, receber a vacina utilizando um braço falso de silicone, informaram as autoridades locais nesta sexta-feira (3 de dezembro).

"O caso roçaria o ridículo se não estivéssemos a falar de um gesto de enorme gravidade, inaceitável diante do sacrifício que a pandemia está a criar inúmeros prejuízos a todos, em termos de vidas humanas e custos sociais e económicos", lamentou no Facebook o governador da região de Piamonte (noroeste), Alberto Cirio.

O homem em questão apresentou-se na quinta-feira à noite num centro de vacinas da cidade de Biella, em Piamonte, com a ideia de enganar os profissionais da saúde.

A prótese estava muito próxima da realidade, mas a cor e a sensação do tato geraram suspeitas imediatas na enfermeira encarregada de aplicar a vacina, que lhe pediu que tirasse a camisola, descobrindo, desse modo que o braço era falso.

Depois, o homem pediu à enfermeira que agisse como se não tivesse visto nada, o que a profissional de saúde se recusou a fazer, avisando os seus colegas e as autoridades competentes.

"Terá que responder na Justiça", afirmou Cirio.