Premium Nestas escolas públicas os manuais não entram nas mochilas

Secundária de Carcavelos dispensa livros, com exceção do 12.º ano. Na Escola da Ponte são apenas mais um material de consulta.

Com o novo ano letivo a três semanas, a corrida aos manuais intensifica-se. Já foram emitidos mais de um milhão de vouchers no portal MEGA, através do qual está a ser gerida a distribuição dos livros gratuitos para os anos 1.º a 6.º nas escolas públicas e beneficiários de ação social. E as editoras registam um aumento das encomendas para os restantes títulos e outros recursos educativos.

Os manuais escolares são um dos centros da azáfama do regresso às aulas. Mas há escolas onde, por opção própria, este tema passa praticamente ao lado - não usam, não aconselham, não recomendam. É o caso da Secundária de Carcavelos, onde nem sequer foi adotada uma lista de títulos para o próximo ano letivo - confirma ao DN o diretor Adelino Calado. Com exceção do 12.º ano, devido aos exames nacionais, os manuais não entrarão nas salas de aulas no próximo ano letivo.

Ler mais

Exclusivos