Premium Antigos primeiros-ministros arriscam crime de desobediência

A comissão que analisa as rendas excessivas dirigiu perguntas aos quatro anteriores governantes. Santana e Durão prometeram responder, mas já fora do prazo.

Os antigos primeiros-ministros Durão Barroso, Santana Lopes, José Sócrates e Passos Coelho arriscam ter de responder por um eventual crime de desobediência qualificada. Porque não responderam à comissão parlamentar de inquérito ao pagamento de rendas excessivas aos produtores de eletricidade. A comissão já está a finalizar os seus trabalhos, depois da entrega da versão preliminar do relatório final. Depois de contactados pelo DN, Santana Lopes e Durão Barroso garantiram que contavam enviar as suas respostas até este fim de semana.

Em causa está o artigo 19.º da Lei n.º 5/93, que estabelece que "a falta de comparência, a recusa de depoimento ou o não cumprimento de ordens legítimas de uma comissão parlamentar de inquérito no exercício das suas funções constituem crime de desobediência qualificada, para os efeitos previstos no Código Penal".

Ler mais

Exclusivos