Premium O pintor que criou uma Espanha sem ciganos nem toureiros

Horrorizavam-no as personagens que os artistas românticos tornaram cliché. Procurava outra autenticidade de Espanha. Joaquín Sorolla, um estranho em Portugal, dá-se a conhecer, em nome próprio, no Museu Nacional de Arte Antiga a partir desta sexta-feira.

São 118 quadros e procuram dar uma perspetiva ampla e plena dos temas que interessaram ao artista espanhol, muito popular no seu tempo - final do século XIX, início do XX. Há dois anos, uma sala inteira foi-lhe dedicada no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) à boleia da coleção Masaveu. Regressa agora a Lisboa, a solo, para uma exposição que lhe é inteiramente dedicada e que leva os visitantes a paisagens espanholas - Terra adentro, como se diz no título. Mas quem é este pintor "tão reconhecido em vida", como diz a diretora do Museu Sorolla, em Madrid, "e agora esquecido"?

Quem é Sorolla?

Ler mais

Exclusivos