Portugal é a segunda maior delegação estrangeira na mais competitiva feira industrial do mundo

Empresas quadruplicam a sua presença na edição em que Portugal é o país parceiro da Hannover Messe, à conquista de clientes, mas também de investimento direto estrangeiro, num ano em que o país regista um aumento de 60% na procura por parte de potenciais investidores, designadamente de alemães, franceses e americanos.

A Hannover Messe, a maior feira de indústria e tecnologia do mundo, arranca segunda-feira na cidade alemã com o mesmo nome e Portugal, que é o país-parceiro desta edição, faz-se representar por 109 empresas, quase quatro vezes mais do que a presença habitual. Um momento único, para o qual o país se preparou nos últimos dois anos, com um investimento global de promoção na ordem dos quatro milhões de euros. Para o presidente da AICEP, Portugal estará no "maior palco industrial do mundo" a apresentar as suas valências e o talento nacional, sendo que se espera que este momento resulte no aumento das exportações, nos próximos três a cinco anos, em "centenas de milhões de euros". Para o primeiro-ministro, esta é uma "oportunidade extraordinária" para Portugal mostrar ao mundo que é mais que sol e praias, além de constituir uma participação "estratégica" para o futuro do país.

"Numa altura em que a Europa percebeu que tem de recuperar a produção que deslocalizou no passado, Portugal posiciona-se como plataforma privilegiada de localização nesse esforço de reindustrialização, quer pelas suas características geográficas, quer pela sua segurança - Portugal é o quarto país mais seguro do mundo -, quer pela qualificação dos seus recursos humanos, quer ainda pela capacidade científica e tecnológica que já alcançámos, gerando um ecossistema indispensável ao cumprimento da transição energética e digital que temos de fazer", avançou António Costa ao Dinheiro Vivo.

Leia o artigo completo no Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG