Grupo têxtil Sonix contrata 120 ex-trabalhadores da Ricon

Falência da Ricon foi decretada em fevereiro

O grupo Sonix, de Barcelos, anunciou hoje ter contratado 120 ex-colaboradores da Ricon e ter apresentado uma proposta de arrendamento temporário das instalações e dos ativos daquela empresa de Vila Nova de Famalicão, cuja falência foi decretada em fevereiro.

Em comunicado enviado à Lusa, o grupo têxtil de Barcelos explica que "assegurou o coração" da Ricon ao contratar as chefias e respetivas equipas e refere que esta é "apenas a primeira fase de contratação".

No texto, o grupo Sonix adianta ainda que "já formalizou junto do tribunal e do administrador de insolvência uma proposta concreta de arrendamento temporário das instalações e dos ativos da Ricon Industrial, assegurando o seu bom funcionamento e conservação, assim como a segurança do edifício" localizado na freguesia de Ribeirão, Vila Nova de Famalicão.

"Este projeto irá permitir a diversificação da nossa atividade têxtil e a oferta de um portefólio mais alargado de produtos, assim como alavancar uma nova área de negócio que há muito pretendíamos retomar", afirma no comunicado o responsável pelo Grupo Sonix, Samuel Costa.

O responsável deu ainda conta da vontade de aumentar as contratações.

"Tudo faremos para recolocar estas pessoas nos seus antigos postos de trabalho e queremos que voltem o mais breve possível. Esperamos num curto prazo estar em condições de alargar este quadro de colaboradores", lê-se.

O grupo Sonix foi fundado há 34 anos por Conceição Dias, empregando cerca de 400 colaboradores nas suas três unidades industriais no concelho de Barcelos.

O volume de negócios ronda os 60 milhões de euros e exporta 100% do produto acabado para vários países de todos os continentes, tendo como clientes grandes marcas internacionais de moda e vestuário.

O Tribunal de Vila Nova de Famalicão decretou a insolvência do grupo Ricon, que detinha as lojas da Gant em Portugal, composto por oito empresas no início de fevereiro, deixando cerca de 800 trabalhadores no desemprego.

A Ricon Industrial, a maior empresa operacional do grupo, empregava cerca de 350 trabalhadores.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG