Governo ainda não sabe como será pago trabalhador em quarentena

Ministério do Trabalho diz que está a "trabalhar em articulação com outros departamentos governamentais".

Espanha já sabe como vai pagar aos trabalhadores infetados com o covid-19 e obrigados a faltar ao trabalho. A essas pessoas será aplicada a situação de "incapacidade temporária", tendo direito a baixa. Em Portugal, avança o jornal Publico, os ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e da Saúde ainda não têm resposta.

O Ministério do Trabalho avançou ao Público que está a "trabalhar em articulação com outros departamentos governamentais" para definir "uma estratégia de resposta integrada que acautele as diferentes dimensões do fenómeno". O ministério tutelado por Ana Mendes Godinho garante no entanto que está a acompanhar a situação para "identificar a necessidade de serem adotadas medidas que garantam proteção social às pessoas que possam ser direta ou indiretamente afetadas pelo coronavírus".

O Público falou também com o presidente da Associação nacional de Médicos de Saúde Pública, que as pessoas contagiadas mas ainda sem a manifestação da doença "não podem ficar de baixa porque não estão doentes. Ricardo Mexia diz que há dois cenários que se podem colocar: "se forem as autoridades de saúde a decidir que os trabalhadores têm de ficar em casa, as empresas não devem ser oneradas; já se forem as empresas a mandar os trabalhadores para um período de quarentena no domicílio, terão de ser estas a suportar os custos".

Este responsável diz que os médicos têm dúvidas sobre o que fazer com os pedidos de pessoas que viajaram para zonas de risco, como o norte de Itália, e que foram aos centro de saúde pedir baixa para poderem ficar de quarentena voluntária em casa.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG