Carro do Ano 2020 - Conheça os candidatos a SUV Compacto do Ano

O mercado automóvel vive de ciclos, tendências e modas, e por estes tempos o que está mesmo, mesmo na moda é ter um SUV compacto. É a explicação abreviada para que esta seja a categoria com mais candidatos ao título, uma corrida a nove.

São nove candidatos, todos muito diferentes. A saber, Audi Q3 Sportback; Citroën C5 Aircross; Honda CR-V Hybrid; Kia XCEED; Lexus UX 250h; Mazda CX-30; Nissan Juke 1.0 DIG-T; Toyota RAV4 2.5 Hybrid e Volkswagen T-Cross 1.0 TSI.

Audi Q3 Sportback 35 TDI 150CV S Tronic - €54.150

O Audi Q3 Sportback é uma derivação mais jovem e desportiva do Q3. A linha de tejadilho está situada 3 cm mais abaixo e retira 29 mm à altura do Q3 Sportback em relação ao Q3, o que lhe confere um porte mais atlético. A identidade é transmitida pela grelha dianteira mais larga com contorno em preto ou alumínio, linha de cintura mais baixa, zona inferior da carroçaria com possibilidade de contar com elementos em alumínio ou à cor da carroçaria, bem como nas jantes de 17 polegadas (nível Base) ou de 18 polegadas (nível S line).

No interior, o elemento central é o ecrã MMI touch com vidro preto de alto brilho. Juntamente com os controlos de ar condicionado posicionados em baixo, o MMI tem uma inclinação de 10 graus orientado em direção ao condutor.

No Q3 Sportback há a destacar a chegada do sistema "Car-to-X" que permite saber, por exemplo, quando os semáforos vão fechar e a integração do sistema de controlo de voz da Amazon conhecido como Alexa. Como opção, o condutor pode escolher o Audi virtual cockpit plus com três diferentes modos de visualização e um ecrã de 12,3 polegadas, que pode usar mapas do Google Earth (em opção) e aceitar comandos de voz.

Nos bancos traseiros disponibiliza espaço para três passageiros, pode ser regulado longitudinalmente e tem sete posições para a inclinação das costas com um rebatimento do banco na proporção 40:20:40. O volume da bagageira varia entre os 530 e os 1.400 litros. A porta elétrica, opcional, permite um acesso com menor esforço ao compartimento de bagagem.

O Audi Q3 Sportback recorre a um sistema McPherson na dianteira e um sistema com quatro braços na traseira. A suspensão pode ser adaptativa, com seis modos à escolha no Audi drive select - Auto, Comfort, Dynamic, Off-Road, Efficiency e Individual. Pode também receber uma suspensão desportiva - de série na linha S Line.

A gama conta com o motor 2.0 TDI de 150 cv (110 kW) com tração dianteira ou sistema quattro e o 2.0 TDI com 190 cv (140 kW), sempre combinados com a transmissão S tronic. O motor Diesel 35 a concurso possui tração dianteira e transmissão S tronic de 7 velocidades com 150 cv de potência entre as 3.500 e as 4.000 rpm e um binário máximo de 340 Nm disponível entre as 1.750 e as 3.000 rpm. Valores que permitem, de acordo com a marca, uma aceleração 0-100 km/h em 9,3 segundos e uma velocidade máxima de 205 km/h. O consumo combinado é de 5,9-7,1 l/100 km e as emissões de CO2 de 153 - 180 com a norma WLTP.

Citroën C5 Aircross Shine 1.5 BlueHdi 130 EAT8 - €29.767

O novo C5 Aircross partilha a plataforma EMP2 com o Peugeot 3008 e Opel Grandland X. A linguagem de design da Citroën está presente com o "double chevron" em destaque a unir os faróis diurnos e os Airbumps.

A gama do C5 Aircross está dividida em três níveis de equipamento (Live, Feel e Shine). Este SUV tem a particularidade de oferecer três bancos individuais traseiros que podem ser regulados longitudinalmente (150 mm) assim como a inclinação das costas. A possibilidade da regulação do espaço para as pernas tem influência direta na capacidade da mala que, na sua configuração base, tem uma volumetria de 580 litros.

Os engenheiros da marca gaulesa comparam a suspensão do C5 Aircross ao efeito de "um tapete voador" devido ao funcionamento dos batentes hidráulicos progressivos. Este é um sistema que a marca francesa utilizava na competição e que recria a famosa suspensão hidropneumática de modelos como o DS - Boca de sapo.

A versão a concurso está equipada com o motor 1.5 BlueHDi de 130cv associado a uma caixa automática de oito velocidades (EAT8). A Citroën indica consumos médios de 6,8 litros.

Honda CR-V Hybrid 2.0 Lifestyle - €46.900

O Honda CR-V segue a tendência atual do mercado e está disponível com uma motorização híbrida. Este sistema híbrido usa a tecnologia Multi Mode Drive (i-MMD), que combina dois motores elétricos, um motor a gasolina Atkinson, uma bateria de iões lítio e uma transmissão de relação fixa para permitir uma melhor capacidade de resposta e eficiência. Esta motorização está disponível em com duas ou quatro rodas motrizes.

O motor 2.0 a gasolina de 145cv associado aos dois motores elétricos consegue uma potência combinada de 184 CV e 315 Nm. Os dois blocos elétricos correspondem a um de propulsão e um outro gerador, o qual converte a energia da desaceleração em eletricidade para armazenar na bateria de iões de lítio.

Os responsáveis da marca afirmam que o novo modelo sobe a fasquia em termos de qualidade interior, sofisticação e espaço. A aposta centrou-se igualmente em proporcionar melhorias ao nível da qualidade de condução, da resposta da direção, do controlo da carroçaria e da gestão dos níveis de ruído.

Uma das alterações fundamentais introduzidas pela equipa de desenvolvimento foi aumentar a distância entre eixos em 30 mm. Esta alteração trouxe mais espaço interior e contribuiu para a postura mais musculada deste SUV, com as rodas agora colocadas mais perto de cada canto do veículo. O Honda CR-V 2.0 Hybrid conta com 7 anos de garantia sem limite de quilómetros e 7 anos de assistência em viagem.

Kia XCEED 1.4 TGDI TECH - €26.490

O crossover urbano Kia XCeed é produzido na fábrica europeia da marca, em Zilina, Eslováquia, tal como o Ceed hatchback de 5 portas, o Ceed Sportswagon e o ProCeed shooting brake de 5 portas.

O Kia XCeed constitui uma alternativa desportiva aos SUV tradicionais. Concebido no centro europeu de design da marca, em Frankfurt (Alemanha), este crossover teve a sua criação liderada por Gregory Guillaume, Vice-Presidente para o Design da Kia Motors Europe.

Os únicos painéis da carroçaria que se mantêm em relação ao seu "irmão" hatchback de 5 portas são as portas dianteiras. O XCeed usufrui de uma distância ao solo 44 mm superior à do Ceed hatchback de cinco portas. A capacidade da bagageira é de 426 litros.

O XCeed conta com o sistema de telemática UVO Connect que liga o condutor e quem viaja a bordo ao mundo à sua volta, ao fornecer-lhes informações através do ecrã tátil do veículo ou via smartphone. O UVO Connect disponibiliza os serviços Kia Live e utiliza um cartão eSIM para recolher e atualizar os dados em tempo real durante a condução. Estes dados incluem trânsito, informações meteorológicas, pontos de interesse e detalhes sobre potenciais lugares de estacionamento nas ruas e em parques (incluindo preço, localização e disponibilidade de estacionamento).

O Kia XCeed surge equipado com amortecedores de batentes hidráulicos, montados como dotação de série no eixo dianteiro. A versão a concurso no Essilor Carro do Ano conta com o motor 1.4 T-GDI que debita 140 CV e 242 Nm de binário e pode ser associado a uma caixa manual de 6 velocidades ou caixa de 7 velocidades de dupla embraiagem. Destaque para a garantia de 7 anos ou 150 000 km.

Lexus UX 250h F Sport - €50.600

Este é o primeiro Lexus construído com base na nova plataforma Arquitetura Global - Compacta (GA-C) com um centro de gravidade mais baixo e uma afinação de suspensão especifica. Ao volante temos a possibilidade de escolher entre três modos de condução: Eco, Normal ou Sport. Nas versões Luxury e F SPORT encontramos, ainda, os modos Sport S+ e Custom (personalização individual).

O nome do mais recente SUV compacto da Lexus pretende agrupar dois conceitos: Urban + X-over (crossover) = UX. No mercado nacional a Lexus aposta na versão UX 250h que conta com uma motorização electrificada com a tecnologia "self-charging hybrid" de quarta geração com motor a gasolina de 2.0 litros e quatro cilindros.

No interior, o ambiente é premium, com iluminação LED e ecrã EMV (Electro Multi Vision). O ecrã de 7 polegadas é de série e está disponível um maior, EMV de 10,25 polegadas, com o sistema Lexus Navigation.

A novidade mais recente é o UX 300e que se apresenta como sendo o primeiro modelo de produção sob a bandeira Lexus Electrified. O UX 300e anuncia uma autonomia próxima dos 400 km e a comercialização em Portugal deverá iniciar-se na segunda metade de 2020.

Mazda CX-30 2.0 Skyactiv-G 122cv Evolve Pack i-Activsense - €27.650

O novo Mazda CX-30 apresenta os mais recentes desenvolvimentos da imagem de design Kodo. O SUV compacto insere-se num novo segmento de mercado para a Mazda. Com 4395 mm de comprimento, 1795 mm de largura, 1540 mm de altura e 2655 mm de distância entre eixos, posiciona-se entre o Mazda CX-3 e o Mazda CX-5. A capacidade da bagageira é de 430 litros.

O habitáculo foi concebido a pensar no bem-estar de todos os que viajam a bordo. Destacamos o Mazda Harmonic Accustics de 8 altifalantes ou o sistema áudio premium Bose de 12 altifalantes.

As tecnologias inteligentes, tais como o sistema de tração integral (AWD) i-Activ que funciona em harmonia com o G-Vectoring Control (GVC) e com o com GVC-Plus para controlar a distribuição de binário entre as rodas dianteiras e traseiras.

A gama de propulsores apresenta as mais recentes gerações de motores Skyactiv a gasolina e diesel, incluindo o Skyactiv-X com a tecnologia SPCCI - Ignição por Compressão Controlada por Faísca (Spark Plug Controlled Compression Ignition), desenvolvida pela marca, que adota um método de combustão, de forma a combinar o desempenho de um motor a gasolina com a resposta linear de um diesel.

Por último, a gama de características de segurança activa i-Activsense do Mazda CX-30 inclui agora um novo sistema de Monitorização do Condutor (Driver Monitoring).

O motor Skyactiv-G 2.0 a gasolina (a concurso) desenvolve 122 CV às 6.000 rpm e um binário máximo de 213 Nm a 4.000 rpm. De acordo com a marca, combina um consumo médio de combustível de 6,2-7,3l/100 km (WLTP) com emissões de CO2 de 141-165 g/km (WLTP).

O SKYACTIV-G de 2,0 litros adota também o sistema Mazda M Hybrid com desativação de cilindros. Como funciona? Desliga dois dos quatro cilindros do motor em situações de baixa carga do motor, como ao circular a uma velocidade de cruzeiro constante. Desligar os dois cilindros nas extremidades do motor aumenta a carga nos outros dois cilindros, levando-os a trabalhar com mais eficiência.

Nissan Juke 1.0 DIG-T 117 cv N-Connecta - €24.000

A equipa de design da Nissan trabalhou no desenvolvimento de um SUV que permitisse dar continuidade ao visual jovem associado a este modelo. Um crossover coupé. A grelha dianteira segue a nova imagem da Nissan inaugurada no Qashqai. A grelha "V-Motion" a envolver-se com as luzes diurnas em LED, na parte inferior a assinatura em "Y". A plataforma utilizada é a CMF-B partilhada com a Renault na Aliança.

A nova geração do Juke, apresentada pela primeira vez no salão de Genebra em outubro de 2010, aumentou 75 mm no comprimento (4210 mm), 29 mm na largura (1800 mm) e 30 mm na altura (1595 mm). O Juke está mais "crescido", mas, dependendo das versões, pode ver o seu peso reduzido até 23 kg. O espaço interior aumentou e a capacidade da bagageira também é agora superior chegando aos 442 litros.

Na primeira fase de comercialização, o Juke conta apenas com o motor 1.0 DIG-T de 117cv de três cilindros e injeção direta, podendo ser associado a caixa manual de seis velocidades ou a automática de sete. Os dados indicados pela marca japonesa dão conta de que a aceleração dos zero aos 100 km/h cumpre-se em 10,4 segundos.

Toyota RAV4 2.5 Hybrid Dynamic Force SQUARE Collection 4x2 - €42.085

A quinta geração do Toyota RAV4 aposta na dinâmica, segurança e, claro, na economia. A ambição é sustentada pela nova plataforma GA-K da Toyota. Com o seu baixo centro de gravidade e a rigidez da carroçaria aumentada, a nova plataforma do RAV4 contribui diretamente para um comportamento que os engenheiros da marca indicam como melhorado com maior conforto de rolamento, um interior espaçoso e mais espaço de carga (580 litros VDA com todos os bancos na vertical).

A motorização híbrida a gasolina Dynamic Force de 2.5 litros debita 218cv em tração dianteira e 222cv com tração às quatro rodas. O novo Sistema elétrico inteligente de tração às quatro rodas (AWD-i) do RAV4 Híbrido foi alvo de melhorias ao nível da engenharia para elevar o desempenho e um comportamento mais seguro em superfícies escorregadias.

O novo RAV4 é também o primeiro Toyota a beneficiar dos recursos adicionais do Toyota Safety Sense, que estendem o uso de tecnologias avançadas para ajudar a prevenir acidentes e fornecer maior assistência ao condutor, incluindo sistemas que introduzem um grau de condução autónoma.

Volkswagen T-Cross 1.0 TSI 115cv Style DSG - €24.178

O Volkswagen T-Cross posiciona-se no segmento dos pequenos SUV citadinos e é o quinto membro da família SUV da Volkswagen a chegar ao nosso mercado (a par do T-Roc, Tiguan e Touareg). O T-Cross é um modelo crossover urbano, com um comprimento de 4,11 metros e uma altura de 1,56 metros (mais 54 mm e 112 mm que o Polo, respetivamente). O porta bagagens oferece uma volumetria entre 385 e 455 litros, deslocando a fila dos bancos traseiros.

Os pacotes de design disponíveis para as linhas de equipamentos Life e Style (a concurso) também oferecem uma decoração 3D para o painel de instrumentos, revestimentos dos bancos de duas tonalidades e consola central numa tonalidade correspondente.

Na fase de lançamento em Portugal está disponível o motor turbo 1.0 TSI com filtro de partículas que debita uma potência de 95cv ou de 115cv (motor a concurso). A versão mais potente do T-Cross oferece uma potência de 115cv às 5.500 rpm e um binário máximo entre as 2.000 e as 3.500 rpm. Esta variante tem uma aceleração 0-100 km/h em 10,2 segundos e uma velocidade máxima de 193 km/h. O consumo médio divulgado pela marca é de 5,9 l/km (CO2 de 133 g/km), em regime WLTP. A variante com caixa DSG de 7 velocidades tem um consumo médio de 6,2l/km (CO2 de 140 g/km), em regime WLTP.

Entre os sistemas de segurança, o VW T-Cross oferece de série o Front Assist, juntamente com o sistema de deteção de peões (Pedestrian Monitoring), a função de travagem de emergência em cidade (City Emergency Brake), o sistema de aviso de mudança de faixa de rodagem (Lane Assist), o assistente de arranque em subidas (Hill Start Assist) e a proteção proativa dos passageiros, bem como o Blind Spot Monitor, o assistente "ângulo morto" e o assistente de estacionamento. Outras características opcionais incluem o sistema de deteção de fadiga, o cruise control adaptativo ACC e o sistema de estacionamento assistido.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG