Toby Price e a morte de Paulo Gonçalves: "Sentiremos falta do teu sorriso e das tuas gargalhadas"

Piloto australiano foi o primeiro a chegar ao local e socorrer o português, que morreu durante a sétima etapa do Rali Dakar.

Toby Price foi o primeiro piloto a chegar junto de Paulo Gonçalves, o piloto português que morreu durante a sétima etapa do Dakar2020. O atual campeão do Dakar em motos tentou socorrê-lo e ficou com ele até à chegada do helicóptero com a equipa médica. Esta segunda-feira prestou homenagem ao português nas redes sociais num texto emotivo, onde revela que vai ter saudades do sorriso e das gargalhadas do motard de Esposende.

"Sentiremos a tua falta, falta do teu sorriso e das tuas gargalhadas. Os meus últimos 250 km de etapa foram difíceis, estava desidratado de tanto chorar. No momento nem estava preocupado com o resultado, não queria saber disso. O meu pensamento está com a família e os amigos neste dia, hoje não vamos disputar a etapa 8, pela mota número 8, em respeito pela família, pelos amigos e pela perda do nosso herói", continuou.

Foi o piloto australiano da KTM que o viu no chão e pediu assistência médica."A etapa de ontem estava a começar bem, com um ótimo ritmo. O Paulo saiu cerca de 5 minutos antes de mim e o pior aconteceu. Passei por uma pequena duna, vi um piloto no chão e era o Paulo. Os piores pensamentos surgiram, porque eu sabia que era algo sério. Pedi ajuda o mais rápido possível e ajudei a colocá-lo de lado. Tentei pedir mais ajuda e chegou o Ctefan Svitko, que ajudou como pôde. Os médicos chegaram ao nosso lado e trabalharam o máximo que puderam. Ajudámos a descarregar equipamentos médicos e a guiar outros pilotos para fora daquela zona perigosa. Todos trabalhámos o máximo que pudemos, mas não havia nada que pudéssemos fazer. Ajudei a carregá-lo para o helicóptero, pois era a coisa certa a fazer. Eu fui o primeiro ao seu lado e queria ser o último a sair", conta Price, finalizando: "Somos humanos e isto não passa de uma corrida, eu desistiria de todas as minhas vitórias para que qualquer um dos meus companheiros de corrida voltasse..."

Já no domingo, o piloto tinha partilhado uma fotografia espetacular do português a voar numa duna.

Também o amigo e antigo colega de equipa, Kevin Benavides, confessou que não conseguiu parar de chorar quando soube que era ele. "Chorei cada quilómetro até ao final", contou o argentino, que dedicou a vitória na etapa a Paulo Gonçalves: "Ganhei a etapa e dedico-ta, com muita dor. Ensinaste-me a seguir em frente, a sorrir à vida, tens a minha admiração como piloto e agradeço à vida ter-te posto no meu caminho, e poder partilhar momentos incríveis e inesquecíveis contigo."

O piloto português morreu no domingo, na 7.ª etapa do Rally Dakar 2020, após uma queda. Tinha 40 anos. "Morreu a tentar alcançar o sonho de vencer uma das mais duras e perigosas provas de rally do mundo, na qual foi sempre um digníssimo representante de Portugal", reagiu Marcelo Rebelo de Sousa, na página da Presidência da República.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG