Tenista Grigor Dimitrov testa positivo após jogar em evento promovido por Djokovic

O tenista búlgaro Grigor Dimitrov, número 19 do ranking mundial, anunciou que testou positivo à covid-19, depois de participar no Adria Tour, em Zadar, na Croácia, um evento de exibição organizado pelo sérvio Novak Djokovic, líder da hierarquia.

Nas redes sociais, o jogador de 29 anos, que já regressou ao Mónaco, local onde habita, revelou que está infetado com o novo coronavírus, um dia depois de ter abandonado o torneio, após perder frente a croata Borna Coric.

Dimitrov esteve nas duas primeiras etapas do Adria Tour, tendo participado em todos os eventos fora dos courts, como jogos de futebol e basquetebol com os restantes tenistas, incluindo Djokovic, ou em festas em discotecas.

Mais tarde, a final entre Djokovic e o russo Andrey Rublev foi imediatamente cancelada por precaução. "Esta é a melhor decisão possível. Temos que cuidar da segurança de todos os envolvidos", disse na altura o ex-campeão de Wimbledon Goran Ivanisevic, diretor de torneios do evento de Zadar. "Aqueles que estiveram em contacto com Grigor serão testados. Estamos a aguardar instruções dos órgãos relevantes."

O Adria Tour, organizado para preencher a lacuna no calendário de ténis atingido pelo coronavírus, que cancelou os torneios desde meados de março, atraiu uma multidão diária de quatro mil fãs no centro de ténis de Djokovic, nas margens do Danúbio, em Belgrado, na semana passada.

"Lamento qualquer mal que possa ter causado"

"Quero certificar-se que todas as pessoas com quem tive contacto sejam testadas e tomem a devidas medidas de precaução. Lamento qualquer mal que possa ter causado. Estou em casa e a recuperar", escreveu o búlgaro, que se retirara depois de perder para Borna Coric, justificando com o facto de se sentir mal.

Dimitrov, Djokovic e Thiem, assim como os outros jogadores, foram ainda vistos a festejar a noite toda num local noturno lotado de Belgrado. Desde então, Thiem viajou para o sul de França para jogar num outro torneio de exibição, o Ultimate Tennis Showdown, em Nice. No domingo, o chefe do torneio, Patrick Mouratoglou, treinador de Serena Williams, tuitou uma foto de Thiem a ser submetido a um teste de covid-19 no evento realizado na sua academia de ténis.

O evento já tinha sofrido um revés embaraçoso na semana passada, quando a etapa programada para Montenegro foi cancelada devido às regras do protocolo de coronavírus. Montenegro seria a terceira etapa da competição, em 27 e 28 de junho, depois das etapas na Sérvia e na Croácia e antes da conclusão na Bósnia. Mas os organizadores disseram que a visita a Montenegero foi cancelada por aquele país quando se tornou evidente que a Sérvia não atendia a requisitos de saúde rigorosos.

"Novak levou as notícias muito a sério"

O irmão de Djokovic, Djordje, que é o diretor-geral do torneio, disse à Sportske Novosti, a edição online do jornal diário Sports: "Novak? Ele levou estas notícias muito a sério. Realizamos todas as medidas prescritas pelos governos da Sérvia e da Croácia".

Solicitado a comentar sobre as medidas de distanciamento social durante a etapa de Belgrado, Djokovic defendeu-se dizendo que tanto a Sérvia quanto a região foram relativamente bem-sucedidas em conter o vírus. "É claro que podemos sempre criticar, mas não cabe a mim fazer as avaliações sobre o que é certo ou errado em termos de saúde", disse o tenista, 17 vezes vencedor do Grand Slam, defendendo as recomendações do governo sérvio.

Os países dos Balcãs lidaram com a pandemia do covid-19 com relativo sucesso. A região de cerca de 22 milhões de pessoas registou cerca de 24 mil infeções e menos de 800 mortes.

Entretanto, na semana passada, o ATP e o WTA [circuito feminino] disseram que estavam a programar o reinício dos torneio em agosto. No entanto, o US Open em Nova Iorque será disputado à porta fechada e sob rígidos protocolos de saúde, que motivaram críticas de Djokovic.

"Imprudente e dececionante que eles pensassem que o ténis merecia o risco"

O drama em torno do teste de Dimitrov trouxe simpatia, mas também perguntas de outros jogadores. "Enquanto assistia às imagens da Adria Tour, eu quase senti que algo estava realmente errado. Fica bem Grigor", tuitou o jogador francês Alize Cornet.

Noah Rubin, dos EUA, acrescentou: "Não está tudo bem. Imprudente e dececionante que eles pensassem que o ténis merecia o risco".

O búlgaro Dimitrov é um ex-número três do mundo que foi campeão da ATP Tour Finals em 2017, um dos seus oito títulos na carreira.

*Notícia atualizada às 00:00

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG