Borja foi o herói improvável no dia em que o Sporting voltou ao pódio

Leões viram dois golos anulados pelo VAR, uma bola na barra de Bruno Fernandes e só descansaram aos 76 minutos quando Borja marcou o único golo da partida que valeu o triunfo sobre o Marítimo e o terceiro lugar.

O Sporting recebeu e venceu nesta segunda-feira o Marítimo, em Alvalade, por 1-0, e voltou ao terceiro lugar da classificação, por troca com o Famalicão. A última vez que os leões estiveram no último lugar do pódio da I Liga foi entre a jornada 14 e 15 - passaram até o ano no terceiro posto. Mas logo na primeira ronda de 2020 perderam com o FC Porto e voltaram a cair para quarto.

O golo que valeu o salto na classificação só surgiu aos 76 minutos e através de um herói improvável. O colombiano Borja, que foi titular no lado esquerdo da defesa perante a ausência de Acuña, surgiu bem enquadrado na área a corresponder com eficácia a uma cruzamento de Jovane, jovem que entrou na segunda parte e que deu outra dinâmica ao ataque. Foi o primeiro golo de Borja na I Liga.

Jorge Silas disse na antevisão do jogo que o Sporting ainda tinha alguns objetivos para cumprir esta época. Um deles era ultrapassar o Famalicão e outro apanhar o FC Porto no segundo lugar. O primeiro foi cumprido (falta agora ver até quando) mas o segundo ainda está longe de ser alcançado, já que os dragões estão a nove pontos e com menos um jogo.

Sem Mathieu, Acuña e Bolasie, castigados, Silas apostou em Neto para formar dupla com Coates no eixo defensivo, Borja no lado esquerdo da defesa e no ataque colocou o espanhol Jesé, que não era titular desde 12 de dezembro, em jogo da Liga Europa diante do LASK Linz. O avançado que está cedido pelo PSG, contudo, voltou a desiludir e saiu aos 63'.

O Marítimo entrou bem e tentou a sorte através de dois remates de longe (Tagueu e Moreno) aos 5' e aos 7'. Mas ambos sem perigo para Maximiano. Aos poucos, o Sporting começou a pegar no jogo e aos 12' Ristovski deixou o primeiro aviso, ao dominar uma bola e a chutar por cima após assistência de Bruno Fernandes. Logo a seguir, Luiz Phellype saiu lesionado e Silas mandou entrar Sporar, o reforço contratado este mês que teve assim a sua estreia antecipada.

O esloveno mal entrou dispôs logo de uma boa ocasião, mas permitiu a defesa de Amir após ser assistido por Bruno Fernandes. O bom período do Sporting resultou mesmo num golo, num remate acrobático de Coates aos 18'. Mas após consulta ao VAR, o lance foi anulado por um fora de jogo de 33 centímetros.

Estranhamente, a equipa do Sporting adormeceu. E o Marítimo durante 10 minutos espalhou o pânico na área leonina. Aos 37', Rodrigo Pinho teve a melhor oportunidade de toda a primeira parte, valendo a grande intervenção de Maximiano. E dois minutos depois, o brasileiro do Marítimo chegou um pouco atrasado a um cruzamento. O Sporting tremia perante um Marítimo que começava a crescer. Felizmente para Silas o intervalo chegou.

Os leões entraram melhor na segunda parte, a jogar com as linhas mais subidas, e aos 53' Rafael Camacho marcou. Mas após consulta ao VAR, o golo foi anulado devido a uma falta de Sporar antes de a bola sobrar para o ex-jogador do Liverpool. Apesar de estar por cima, o Sporting apanhou um valente susto aos 61', quando num lance individual Rodrigo Pinho passou por toda a defesa leonina, ganhou um ressalto ao guarda-redes Maximiano, mas quando a bola ia a entrar valeu o corte providencial de Ristovski.

Aos 70', Bruno Fernandes teve mais uma obra-prima que por muito pouco não deu golo, com um remate de pé direito de fora da área a bater com estrondo na barra de Amir. Azar para o médio leonino, que está na mira do Manchester United e que até pode ter feito nesta segunda-feira o seu último jogo em Alvalade.

Dois golos anulados, uma bola à barra, e o Sporting não conseguia desfazer o nulo. E Silas lançou em campo Jovane Cabral (já antes tinha colocado Gonzalo Plata no lugar de Jesé) para tentar dar a volta ao texto. E foi o jovem que esteve na origem do golo dos leões, ao fazer a assistência para o herói improvável Borja colocar a bola no fundo das redes, num remate cruzado. Foi o primeiro golo do defesa colombiano na I Liga. Um golo que valeu três pontos e permitiu ao Sporting passar para o terceiro lugar.

VEJA AQUI O GOLO

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG