Ronaldo e Miguel Veloso pioneiros. Itália estreia câmaras anti racismo

Futebol italiano tenta controlar incidentes racistas e vai implementar novo sistema de vigilância.

O jogo entre a Juventus de Cristiano Ronaldo, e o Hellas Verona de Miguel Veloso, agendado para o próximo domingo, vai estrear um novo sistema de segurança anti-racismo. Trata-se da incorporação de câmaras de vigilância nos coletes dos stewards (prestadores privados de serviços de segurança em recintos desportivos) para prevenir incidentes e identificar prevaricadores.

A tecnologia já foi testada no jogo do Hellas Verona frente ao Lecce e será agora oficialmente utilizada. Esta é a mais recente medida para tentar travar a escalada de episódios de racismo no futebol italiano. A liga italiana tinha prometido procurar e identificar nas bancadas os adeptos que protagonizem cânticos racistas e comportamentos discriminatórios para os banir dos estádios. "Vamos estádio a estádio, setor a setor, para identificar essas pessoas e pô-las longe dos recintos de futebol. Fizemos muito pouco até agora para erradicar o racismo do futebol no país, mas chegou a altura de enfrentar o problema. Precisamos de tempo para o resolver, mas há que dar início a esse combate", disse o diretor executivo da Serie A, Luigi De Siervo.

Jogadores como Romelu Lukaku, Franck Kessie, Dalbert Henrique, Miralem Pjanic, Ronaldo Vieira, Kalidou Koulibaly ou Mario Balotelli, já foram alvos de cânticos racistas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG