Marega outra vez de fora. Conceição fala de papagaios e de um balneário sem meninos

Treinador portista quer somar esta quarta-feira três pontos diante do Marítimo. Na antevisão do jogo falou sobre Marega (outra vez fora dos convocados) e das alterações táticas que tem feito nos últimos jogos.

Sérgio Conceição lançou nesta terça-feira o jogo de amanhã diante do Marítimo (18.45, SportTV1), na Madeira, e abordou também as constantes mudanças táticas que tem feito na equipa, sobretudo no último jogo que terminou com uma exibição convincente uma vitória por 3-0 diante do Famalicão, que permitiu à equipa chegar à liderança da I Liga, em igualdade pontual com o Benfica.

"Os nossos princípios defensivos e ofensivos não mudam. Sabemos o que fazemos e trabalhamos, não tem a ver com isso. Com o Coimbrões foi de uma forma, com o Rangers outra e com o Famalicão outra ainda. Somos uma equipa pressionante, que tem e que vê aquilo que é a baliza adversária, mas não de uma forma cega. Não é chutar a bola para a frente, como já ouvi alguns papagaios dizerem. Agora se jogamos em 4X3X3 e se pela troca de um jogador passamos para o 4X2X3X1, não tem nada a ver. Tem a ver com ocupação de espaços. Com o Rangers não resultou. Depende da forma como trabalhamos e de como os jogadores interiorizam essa mensagem", referiu o técnico portista.

Conceição voltou a ser questionado sobre a ausência de Marega no jogo com o Famalicão (o avançado maliano nem no banco ficou e também não está na lista de convocados para o jogo com o Marítimo). E tal como no final da partida com os famalicenses, voltou a dizer que foi uma opção técnica: "O FC Porto jogou com 11, ficaram 15 jogadores de fora. Já falei tantas vezes sobre as ausências que vou começar a ser chato e repetitivo. Olhamos para os treinos, para o que é o dia-a-dia, para os diferentes parâmetros e vemos que fisicamente ou emocionalmente há jogadores que nos dão mais garantias. E depois consoante isso fazemos as escolhas. Optamos sempre para os melhores jogadores para ganhar os jogos."

Sobre o jogo desta quarta-feira nos Barreiros, diante do Marítimo, disse que "as expectativas são de continuar no primeiro lugar". "Passa por uma vitória. Obviamente que o Marítimo é tradicionalmente uma equipa difícil de defrontar no seu estádio, temos de estar preparados para fazer um bom jogo e sairmos satisfeitos com o resultado e a exibição. O resultado e os três pontos são o mais importante".

O técnico portista falou ainda do jovem Fábio Silva, de 17 anos, que frente ao Famalicão tornou-se no jogador mais jovem de sempre do FC Porto a marcar no campeonato. E rejeitou que o avançado sinta algum tipo de pressão. "A exigência é igual para todos os jogadores, tenha 17 ou 35 anos. O que interessa é a competência. Há uma evolução e uma maturação normal num jogador que tem apenas 17 anos e de repente vê o seu nome nas páginas de jornal. Obviamente que o FC Porto está preparado para isso, mas a base familiar e tudo o que gravita à volta do jogador é importante e ele tem tudo isso, além da qualidade de se afirmar num futuro próximo. Mas agora não vamos colocá-lo num pedestal, numa bola de cristal. Aqui não há meninos, há profissionais e há homens que trabalham diariamente pelo seu lugar", respondeu.

Eis a lista de convocados: Marchesín, Diogo Costa e Mouhamed Mbaye (guarda-redes); Pepe, Diogo Leite, Marcano, Bruno Costa, Luis Díaz, Nakajima, Alex Telles, Loum, Matheus Uribe, Tecatito Corona, Wilson Manafá, Mbemba, Zé Luís, Danilo, Saravia, Otávio, Soares e Fábio Silva.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG