Miguel Blanco renova título de campeão nacional de surf

Bom Petisco Cascais Pro contou com um dia de tubos épicos para decidir as contas do título.

Miguel Blanco conquistou esta sexta-feira o título de campeão nacional de surf (Liga MEO Surf), repetindo o feito que já tinha alcançado em 2018. As contas do título ficaram decididas num dia em que Carcavelos voltou a proporcionar ondas excelentes e tubos épicos neste Bom Petisco Cascais Pro.

Apesar de partir em desvantagem pontual no ranking Santander, a conquista de Blanco começou a desenhar-se logo de manhã, após a eliminação precoce do líder Tomás Fernandes na 2.ª ronda. A partir daí, o jovem surfista do Estoril tinha via aberta para o título, mas precisava de chegar até à final da etapa.

Ao longo do dia, Blanco foi superando heat após heat, com muita emoção à mistura. Depois de eliminar Filipe Jervis nos quartos-de-final, todas as decisões ficaram marcadas para o embate das meias-finais frente a João Kopke. E foi com uma vitória dramática frente a Kopke, após uma disputa super equilibrada, onde o resultado final só foi conhecido já com ambos na areia, que Blanco carimbou o segundo título da carreira, garantindo ainda a presença na final do Bom Petisco Cascais Pro, que acontecerá no sábado.

"Foi um dia bem comprido em que tive de jogar tudo em cada heat", começou por afirmar Blanco, de 23 anos, após a conquista. "Tinha de chegar à final para renovar o título e isso não era uma tarefa assim tão fácil de concretizar. Este último heat foi muito renhido e houve muita emoção no final, o que tornou tudo muito especial. Estou muito contente por mais este título. Há dois anos nem sequer tinha vencido uma etapa e, agora, sou bicampeão nacional", frisou o surfista.

Já na prova feminina realizou-se a meio da tarde a 2.ª ronda, com várias surfistas a dar nas vistas em condições exigentes. A recém-consagrada campeã nacional Yolanda Sequeira brilhou mais alto que toda a gente, depois de vencer o seu heat com o melhor score da competição feminina até ao momento, graças a uma onda de 8,50 pontos e outra de 7, que perfizeram um total de 15,50 pontos em 20 possíveis. Teresa Bonvalot, Mafalda Lopes e Carol Henrique foram as outras surfistas a seguir para as finais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG