Manchester City parte em busca do tri mas Liverpool quer quebrar jejum de 30 anos

Bicampeão parte para a edição como favorito à conquista da edição 2019/20 da Premier League, com o Liverpool à perna e com dois treinadores portugueses na luta pela Europa.

Os citizens, com Bernardo Silva como uma das grandes figuras, procuram repetir o feito do vizinho United, última equipa a conseguir o tricampeonato, em 2008/09, ainda sob o comando de Alex Ferguson. O conjunto de Pep Guardiola manteve a estrutura da época passada, reforçando apenas o já fortíssimo meio-campo, com a contratação do espanhol Rodri ao Atlético de Madrid.

Depois de ter perdido o título em 2018/19 por apenas um ponto, o Liverpool tenta recuperar um título que lhe foge desde 1989/90 e, tal como o Manchester City, manteve a estrutura do ano passado. Campeões europeus, os reds apenas trocaram de guarda-redes suplente - Mignolet saiu e Adrián entrou -, mas começaram mal a temporada, com a derrota na Supertaça, frente ao City, no desempate por grandes penalidades.

Numa segunda linha de candidatos surge o Chelsea, campeão há três temporadas e vencedor da Liga Europa, agora sob o comando de Frank Lampard, que sucedeu ao italiano Maurizio Sarri, e sem a sua grande figura dos últimos anos, o belga Eden Hazard, tendo contratado para o seu lugar o norte-americano Christian Pulisic.

Vice-campeão europeu, o Tottenham continua a querer imiscuir-se na luta pelo título e, ao contrário da última temporada, contratou um jogador, o francês Tanguy N'Dombélé, mantendo os principais jogadores do plantel de 2018/19.

Depois de ter falhado o apuramento para a Liga dos Campeões na última época, o Arsenal foi dos mais ativos do seis grandes no mercado, com as contratações de Dani Ceballos e, sobretudo, de Nicolas Pépé, um dos melhores jogadores da liga francesa na última temporada.

Também o Manchester United, que continua a contar com Diogo Dalot e foi sexto em 2018/19, fez adições importantes ao seu plantel, em especial para a defesa com as aquisições de Aaron Bissaka e Harry Maguire, que se tornou o defesa mais caro da história.

Nuno e Marco lutam pela Europa

O Wolverhampton e o Everton parecem ser das equipas com mais potencial para se intrometerem entre os seis principais clubes e assegurarem uma vaga na Liga Europa. Nuno Espírito Santo, no Wolverhampton, e Marco Silva, no Everton, continuam na Premier League e com ambições a intrometerem-se na luta pelo top-6. Depois do sétimo lugar no regresso ao primeiro escalão, os wolves, que continuam a ser o mais português dos clubes ingleses, reforçou-se para atacar a nova temporada, com as entradas de Patrick Cutrone e Jesus Vallejo. Além de Nuno Espírito Santo, o plantel do Wolverhampton tem Rui Patrício, Roderick Miranda, Rúben Vinagre, Rúben Neves, João Moutinho e Diogo Jota. Bruno Jordão e Pedro Neto foram contratados neste defeso, mas devem atuar nas reservas.

Já o conjunto de Marco Silva, que garantiu a permanência definitiva de André Gomes, também apostou forte no mercado, com as compras de Moise Kean e Fabian Delph, entre outros.

Destaque para o Aston Villa, que regressa esta época a liga inglesa, e foi a segunda equipa que mais gastou em transferências, com cerca de 150 milhões de euros. Além dos villains regressaram ao primeiro escalão o Norwich e o Sheffield United.

Últimos 10 campeões:

2018/19 Manchester City
2017/18 Manchester City
2016/17 Chelsea
2015/16 Leicester
2014/15 Chelsea
2013/14 Manchester City
2012/13 Manchester United
2011/12 Manchester City
2010/11 Manchester United
2009/10 Chelsea

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG