Jogos de futebol à porta fechada em Portugal na próxima jornada

A decisão foi tomada nesta terça-feira por um grupo de trabalho que integra, entre outros, os presidentes da Liga e da FPF, depois de consultar todos os clubes e as autoridades competentes. Em causa estão todos os jogos das ligas profissionais.

Está decidido. Os jogos da I e da II Liga da próxima jornada vão ser realizados à porta fechada. Na base desta decisão está o risco de aumento de casos de covid-19, que levou na segunda-feira o Governo a recomendar a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5000 pessoas, e de eventos à porta fechada com mais de 1000 participantes, até ao dia 3 de abril. Ou seja, em causa está a jornada 25 dos campeonatos profissionais, que se realizam no próximo fim de semana.

A informação já foi confirmada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) no seu site oficial, apesar de as provas profissionais estarem sob a alçada da Liga. "Determinar que todos os jogos das competições de futebol profissional decorrerão à porta fechada", pode ler-se. Esta decisão surge no seguimento de um grupo de trabalho que foi formado e que é integrado pelo Presidente da FPF, Presidente da Liga Portugal, Presidente da Comissão delegada das Associações, Presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol, Presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol e Presidente da Associação Nacional de Médicos de Futebol.

O grupo de emergência continuará a monitorizar a situação, podendo rever - ampliando ou reduzindo - as medidas agora implementadas.

A Liga prepara-se para ainda nesta terça-feira para enviar um documento para os clubes a explicar como devem proceder numa situação destas, pois não está ainda claro quem pode estar presente nos estádios, desde jornalistas aos apanha-bolas, passando pela polícia, stewards e bombeiros. Certo é só mesmo a ausência de público nas bancadas.

É que nos regulamentos da Liga só estão previstos casos de jogos realizados à porta fechada devido a castigos impostos aos clubes. Em nenhum momento é mencionado um caso como este que levou a encerrar as portas ao público nos jogos da 25.ª jornada.

Assim que na segunda-feira esta diretriz do Governo foi conhecida, a Liga e a FPF estiveram em contacto permanente com os clubes e com a Direção Geral de Saúde. E nesta terça-feira tomaram a decisão. Em cima da mesa chegou a estar a possibilidade de a jornada ser adiada, mas em conjunto as entidades optaram pela realização dos jogos à porta fechada.

Um pouco por toda a Europa o futebol tem sido afetado. Vários jogos da Liga dos Campeões desta jornada vão ser realizados à porta fechada, e nesta segunda-feira, a liga espanhola decidiu que as próximas duas jornadas vão realizar-se também sem público nos estádios. Em Itália, o país europeu mais afetado com casos, as autoridades optaram, por medidas mais drásticas, com todos os eventos desportivos, incluindo os jogos de futebol, a serem todos cancelados até ao dia 3 de abril.

A jornadas da I Liga que vai decorrer à porta fechada

Jornada 25

Rio Ave-Paços de Ferreira
Portimonense-Gil Vicente
Marítimo-V. Setúbal
Benfica-Tondela
V. Guimarães-Sporting
Santa Clara-Sp. Braga
Desp. Aves-Belenenses SAD
Boavista-Moreirense
Famalicão-FC Porto

FPF também anuncia medidas

A Federação Portuguesa de Futebol, entretanto, anunciou também nesta terça-feira algumas medidas relacionadas com as modalidades que estão sob a sua alçada. Aqui ficam as medidas tomadas:

- Suspender todas as provas nacionais dos escalões de formação de futebol e futsal entre 14 e 28 de março;

- Determinar que todos os jogos das competições nacionais de futsal decorram à porta fechada;

- Determinar que os jogos das provas nacionais seniores não-profissionais de futebol não poderão ter mais de 5 mil pessoas nas bancadas, no cumprimento das recomendações da Direção-Geral de Saúde.

A FPF anunciou ainda que os jogos das competições não profissionais de futebol vão ser disputados à porta fechada. "Determinar que, por uma questão de equidade, todos os jogos das provas nacionais seniores não profissionais de futebol decorrerão à porta fechada", anunciou a FPF.

A realização dos jogos à porta fechada nas competições profissionais de futebol, nos campeonatos nacionais de futsal e nas competições não profissionais, ocorre no mesmo dia em que foi adiada a meia maratona de Lisboa, de 22 de março para 6 de setembro, um dia depois de o Governo ter recomendado a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas, devido à epidemia do Covid-19.

Os campeonatos internacionais de Portugal de badminton, que deveriam ser disputados entre 05 e 08 de março, nas Caldas da Rainha, foram cancelados três dias antes do início, tornando-se a primeira competição a ser afetada pelo Covid-19 em Portugal.

Dois dias mais tarde, em 4 de março, foi cancelada a Taça da Europa de judo de juniores, que deveria realizar-se em Coimbra, e o Campeonato da Europa de atletismo em pista coberta para veteranos, previsto para decorrer em Braga, foi adiado para 2021.

Em 6 de março, a Federação Portuguesa de Ténis de Mesa decidiu suspende de forma temporária os cumprimentos antes do início dos jogos, medida que também foi adotada dois dias depois pela Federação Portuguesa de Futebol e pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Ainda no mesmo dia, foi cancelado o interdistrital de natação, que juntaria mais de 500 jovens no Centro Olímpico de Piscinas Municipais de Coimbra, e adiados três jogos dos campeonatos distritais da Associação de Futebol do Porto.

Na segunda-feira, a meia maratona de Braga, que tinha data marcada para 22 de março, foi adiada para 06 de setembro, enquanto o jogo dos quartos de final da Premier League International Cup, entre o Swansea e o Benfica, foi adiado, sem data marcada.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.900 mortos. Cerca de 113 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 62 mil recuperaram.

Portugal regista 41 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG