Jogo das Estrelas com novo formato dedicado a Kobe Bryant

O All Star Game regressa a Chicago 32 anos depois de ter revelado Michael Jordan. Desta vez, será em homenagem à antiga estrela dos Lakers e da filha Gianna que morreram num acidente de helicóptero.

O All Star Game da NBA está de volta a Chicago. Na madrugada desta segunda-feira, à 1.30 horas, o jogo entre as equipas de LeBron James e Giannis Antetokounmpo promete espetáculo, mas acima de tudo será mais uma homenagem a Kobe Bryant, quatro vezes eleito MVP (melhor jogador) do jogo das estrelas, e à sua filha Gianna, que perderam a vida num acidente de helicóptero no dia 26 de janeiro.

A NBA decidiu que todos os jogadores do Team LeBron vão usar o número 2 que Gianna costumava envergar na sua equipa (Mamba), enquanto os atletas que farão parte do Team Giannis vão usar o 24 com o qual Kobe Bryant fez história nos Lakers. Além disso, as camisolas das duas equipas terão nove estrelas, correspondentes ao total de vítimas do trágico acidente.

O jogo irá ainda ter um formato especial para angariar fundos para causas solidárias na região de Chicago. Na prática, cada um dos quatro quartos será uma espécie de minijogo, pois no início do segundo e terceiro períodos a pontuação voltará ao zero.

Assim o vencedor de cada um dos primeiros três períodos receberá 277 mil euros que irá entregar às instituições de caridade que cada uma das equipas escolheu previamente, sendo que o vencedor do conjunto dos quatro períodos do jogo receberá 185 mil euros para doar à instituição que escolheu.

Curioso é que o vencedor do jogo será a primeira equipa a alcançar os 24 (número de Kobe) pontos no quarto período, não sendo necessário o jogo chegar ao final do tempo regulamentar, ou seja, se o resultado no final do terceiro período for de 100-95, vencerá quem chegar primeiro aos 124 pontos no último quarto da partida.

Kobe Bryant e a sua filha Giannis estarão sempre no centro deste All Star Game, que está de regresso ao Chicago 32 anos depois de ali ter começado o mito de Michael Jordan, que nesse ano de 1988 foi considerado pela primeira vez MVP do Jogo das Estrelas e iniciou um percurso de glória na NBA que lhe valeu a conquista de seis títulos de campeão pelos Chicago Bulls. Nesse ano, ficou ainda marcado pela última aparição de outro mito, Kareem Abdul-Jaabar, num All Star Game.

É com todo este simbolismo que tem lugar um dos jogos mais aguardados da época da liga americana de basquetebol, que se realiza desde 1951 e que até 2017 opunha equipas formadas pelos jogadores mais votados da Conferência Este aos da Conferência Oeste. Uma tradição que foi mudada no ano seguinte, passando os dois jogadores mais votados pelos adeptos a escolher as suas equipas de acordo com os oito primeiros mais votados para o cinco inicial e depois escolhem os suplentes com os 14 atletas com mais votos que se seguem.

LeBron James foi, pelo terceiro ano consecutivo, um dos dois mais votados, enquanto Giannis Antetokounmpo recebeu a distinção pela segunda vez seguida. Em termos teóricos, a estrela dos Los Angeles Lakers é aquele que tem o melhor conjunto de jogadores, apesar de ter sofrido uma baixa de última hora com a lesão de Damian Lillard (Portland Trail Blazers), que foi substituído por Devin Booker (Atlanta Hawks).

Eis a forma como vão alinhar as equipas neste All Star Game 2020:

Team LeBron - LeBron James, Anthony Davis, Kawhi Leonard, Luka Doncic, James Harden.
Suplentes: Ben Simmons, Nikola Jokic, Jayson Tatum, Chris Paul, Russell Westbrook, Domantas Sabonis, Devin Booker.

Team Giannis - Giannis Antetokounmpo, Joel Embiid, Pascal Siakam, Kemba Walker, Trae Young.
Suplentes: Khris Middleton, Bam Adebayo, Rudy Gobert, Kyle Lowry, Brandon Ingram, Donovan Mitchell.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG