Itália pára toda a atividade desportiva até 3 de abril

Decisão abrange Série A do Calcio e pode deixar Ronaldo sem jogar durante um mês. Só falta decreto governamental. Ainda não se sabe o que acontecerá com os jogos das competições europeias em território italiano.

Nem futebol, nem voleibol, nem basquetebol... nada. Itália decidiu suspender toda a atividade desportiva no país até dia 3 de abril devido ao coronavírus, depois de uma reunião de emergência do Comité Olímpico Nacional Italiano (CONI) e as várias federações desportivas. Falta agora que o governo italiano emita o decreto a tornar a decisão oficial, para os campeonatos pararem durante um mês.

"Uma situação de emergência para o país e para o desporto sem precedentes na nossa história", desabafou o presidente do CONI, Giovanni Malagò, anunciando ainda que "todas as decisões tomadas pelas federações estarão em concordância com as regras em vigor decretadas pelas autoridades".

O CONI pediu ainda ao governo que inclua o desporto, tanto o profissional como o amador, no plano de apoio económico que visa amenizar os efeitos negativos do novo coronavírus na economia do país.

Depois de decretar jogos à porta fechada, incluindo o duelo entre a Juventus e o Inter (2-0), que se jogou no domingo, e de ter suspenso mais de 50 jogos no fim de semana, a federação italiana alia-se assim ao combate à epidemia.

Nesta altura são muitas as dúvidas sobre o que vai acontecer aos calendários das várias competições. No caso do futebol, até dia 3 de abril, a Juventus de Cristiano Ronaldo, por exemplo, terá três jogos adiados. No entanto, já na próximo semana, dia 17, está previsto que a equipa de Sarri, receba em Turim o Lyon, na segunda mão da Liga dos Campeões e não é certo que o jogo aconteça. Segundo, Malagò as provas europeias de clubes e seleções não entram na sua "área de jurisdição", deixando assim a decisão para a UEFA.

Em cima da mesa está ainda a hipótese de a Série A do Calcio ser mesmo cancelada até final da época, caso algum jogador seja infetado, o que deixaria Ronaldo sem jogar durante três a quatro meses em ano de Campeonato da Europa.

Itália é o país europeu mais afetado pela epidemia, com mais de oito mil infetados e 463 mortos, tendo o governo decretado quarentena a mais de 13 milhões de pessoas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG