Neymar agrediu adepto e foi suspenso por três encontros (mais dois)

Segundo a Federação Francesa de Futebol, a suspensão apenas entrará em efeito a partir de 13 de maio.

O internacional brasileiro Neymar, avançado do Paris Saint-Germain, foi suspenso por três encontros, mais dois de pena suspensa, devido a um incidente com um adepto na final da Taça de França.

Neymar atingiu um adepto, durante a cerimónia da entrega das medalhas na final da Taça de França, que os parisienses perderam frente ao Rennes (6-5 no desempate por grandes penalidades, após 2-2 no fim do tempo regulamentar e do prolongamento).

Entretanto Neymar admitiu que errou, mas diz que foi provocado: "Errei? Sim, mas ninguém tem sangue de cucaracha [barata]."

Segundo a Federação Francesa de Futebol, a suspensão apenas entrará em efeito a partir de 13 de maio, pelo que o brasileiro poderá jogar frente ao Angers, no domingo, em jogo da 36.ª e antepenúltima jornada da liga francesa. E se o jogador se envolver em outros incidentes o castigo passa a cinco jogos em vez de três.

Esta é a segunda suspensão no espaço de uma semana, depois de a UEFA ter castigado o avançado brasileiro com três jogos nas competições europeias, na sequência de insultos aos árbitros, nas redes sociais, depois da partida do PSG com o Manchester United da Liga dos Campeões.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.