Já vão 12 medalhas para Portugal. Fernando Pimenta conquista prata nos K1 5000

Canoísta eleva para 12 o número de medalhas de Portugal nos Jogos Europeus que estão a decorrer em Minsk. Húngaro Balint Kopasz voltou a roubar o ouro ao português

Fernando Pimenta conquistou esta quinta-feira a medalha de prata em K1 5000 metros, elevando para 12 o número de medalhas de Portugal nos Jogos Europeus 2019, que estão a decorrer em Minsk.

Esta é a segunda medalha do canoísta português no espaço de pouco mais de 24 horas, depois de esta quarta-feira também ter alcançado a prata em K1 1000. Apesar do desgaste, Pimenta passou toda a prova entre os lugares da frente e chegou mesmo a liderar na reta final, tendo sido ultrapassado pelo húngaro Balint Kopasz, que levou o ouro, tal como tinha acontecido na prova de K1 1000 metros.

Sob condições climatéricas adversas com vento que potencia ondas e dificulta o contornar das boias, onde geralmente há muito contacto entre barcos, o limiano concluiu o percurso em 21.46,554, sendo ultrapassado nos derradeiros metros do longo sprint, ficando a 1,299 segundos do ouro. A 4,021 segundos, o alemão Max Hoff completou o pódio.

"Complicadíssimo [perder o ouro no fim]. Ainda para mais sabia que ia ser muito duro o sprint final (...) É dar os parabéns e mérito ao atleta que venceu. Dei tudo, nos metros finais já vinha com cãibras nos antebraços, já nem tinha força para segurara a pagaia. Por isso, mais do que dei era impossível. Senti mesmo o meu corpo a rebentar por todos os lados", contou.

"É a quarta prata em Jogos Europeus, um balanço muito positivo, mesmo não chegando aqui na melhor forma. (...) Vim a Minsk competir e ganhar ritmo competitivo. Este é um bom prenuncio para o Mundial, para conseguir a vaga olímpica, o objetivo desta época", vincou.

Ainda assim, a sua ambição não se furtou à frustração do segundo lugar, pois "queria mais", por ser "um atleta que gosta de ganhar, que dá tudo por tudo para chegar em primeiro em todas as competições". "Mas todos treinam para vir aqui e vencer e nós não podemos ganhar sempre", afirmou.

Fernando Pimenta falou do estímulo que é "deixar os portugueses orgulhosos" com o seu desempenho e, por isso, não nega o "sabor agridoce quando a bandeira de Portugal sobe em segundo lugar e não em primeiro".

"Quero sempre atingir o mais alto patamar e ouvir o hino, a nossa 'Portuguesa', mas o húngaro foi melhor", reconheceu, referindo-se a Balint Kopasz, que lhe negou o ouro nas duas distâncias, ambas por muita curta margem.

Pimenta elogiou os seus "80 por cento de eficácia" em Jogos Europeus, pois em cinco provas disputadas apenas falhou o pódio em K4, em Baku2015. "Claro que é bom, claro que queria mais, mas estou ciente no meu real objetivo, que é em agosto na Hungria", concluiu.

Recorde de medalhas em Jogos Europeus

Com este resultado, Portugal chega às dúzia de medalhas em Minsk, juntando as duas de prata de Pimenta a duas de ouro, de Fu Yu (ténis de mesa) e Carlos Nascimento (100 metros), outras quatro de prata, alcançadas pela equipa de judo na prova mista, por Nélson Oliveira (contrarrelógio no ciclismo) e pelo trio Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Francisca Sampaio Maia (em combinado e exercício dinâmico na ginástica acrobática). Na prova de equilíbrio, as ginastas ainda conseguiram uma medalha de bronze, também alcançada pela judoca Telma Monteiro (-57 kg), pela estafeta mista dos 4x400 metros (Ricardo dos Santos, Cátia Azevedo, João Coelho e Rivinilda Mentai) e por Diogo Ganchinho nos trampolins.

Esta quinta-feira, quando Portugal já tinha chegado às onze medalhas e superado as dez de há quatro anos, em Minsk, o chefe da missão portuguesa nos Jogos Europeus admitiu ao DN que as expectativas da comitiva já tinham sido superadas. "Depois de avaliarmos a competitividade que prevíamos para estes jogos, apontávamos para um total de medalhas semelhante às que conquistámos em Baku, ou seja, a rondar as dez, mesmo sem o triatlo e o taekwondo, modalidades em que subimos ao pódio, mas que não fazem parte do calendário destes Jogos de Minsk", disse Marco Alves, lembrando depois que "estes Jogos ainda não acabaram"...

Há quatro anos, no Azerbaijão, na primeira edição dos Jogos Europeus, Portugal chegou às 10 medalhas e terminou no 18.º lugar do ranking. Nesse ano de 2015, a comitiva lusa conquistou três ouros, quatro pratas e três bronzes. João Geraldo, Marcos Freitas e Tiago Apolónia (ténis de mesa), Rui Bragança (taekwondo) e Telma Monteiro (judo) conquistaram ou ouro; João Silva (triatlo), Fernando Pimenta (2 medalhas em K1 1000m e K1 5000m, canoagem) e João Costa (tiro) foram prata; Júlio Ferreira (taekwondo), Ana Rente e Beatriz Martins (trampolim sincronizado feminino) e futebol de praia conquistaram o bronze.