Escreveu carta ao árbitro que o expulsou. E ele já respondeu

Tiago Tavares é um jogador dos sub-11 do Samora Correia e recebeu a resposta de Ricardo Ramos, o juiz da partida

Tiago Tavares tem apenas 11 anos, é jogador de futebol da equipa de Sub-11 no Grupo Desportivo Samora Correia, mas demonstrou ter mais fair play do que muitos futebolistas profissionais. Depois de ter sido expulso na última partida - e por isso falhado o jogo deste sábado - decidiu pedir desculpas, através de uma carta, a Ricardo Ramos, o árbitro do jogo. E o juiz respondeu-lhe, através de um post no Facebook. "Reconhecer os erros é uma atitude de humildade e de um Vencedor", escreveu.

Ao Diário de Notícias, Ricardo Ramos disse que já recebeu "muitos pedidos de desculpas", mas que "por este meio [por carta] foi a primeira vez" e remeteu a sua resposta para o um comentário no post do Facebook do Grupo Desportivo Samora Correia.

A carta de Tiago foi divulgada nas redes sociais pelo Grupo Desportivo Samora Correia e pela Associação de Futebol de Santarém, que elogiaram bom exemplo dado pelo jovem. Um exemplo que galgou fronteiras, ganhando destaque em sites internacionais como o do jornal espanhol AS. Não foram os únicos. Mas foi a resposta do árbitro (que já conta com 1000 likes), que terá deixado o jovem atleta mais satisfeito.

"Boa noite Tiago Tavares, é com enorme satisfação que estou a ler as tuas palavras e que considero que saber reconhecer os erros é uma atitude de humildade e de um Vencedor. Aceito as tuas desculpas como te desejo as maiores felicidade na tua vida. Saliento e louvo a atitude do Grupo Desportivo Samora Correia. Saudações Desportivas", escreveu Ricardo Ramos.

E o pequeno Tiago também respondeu ao árbitro e às centenas de pessoas que o têm elogiado pela atitude.

"Obrigado a todos eu não mereço tanto eu fiz mal e merecia ser ainda mais castigado o que eu fiz não tem quaisquer tipos de perdão imaginável só posso tentar pelo menos 'despiorar' as coisas", escreveu o jovem futebolista.

A carta de Tiago foi divulgada nas redes sociais pelo Grupo Desportivo Samora Correia e pela Associação de Futebol de Santarém, que elogiaram bom exemplo dado pelo jovem. Um exemplo que galgou fronteiras, ganhando destaque em sites internacionais como o do jornal espanhol AS.

"O Tiago, na semana passada, teve uma atitude menos própria para o árbitro da partida de sub-11 da Associação de Futebol de Santarém em que participou tendo acabado expulso. O Tiago irá ver os colegas do lado de fora amanhã. Um castigo já por si grande. Mas o Tiago achou que deveria fazer mais", escreveu o clube, na sexta-feira, no Facebook, divulgando o teor da carta.

"Estimado árbitro, sou o número 64 do GDSC (Grupo Desportivo Samora Correia) e o meu nome é Tiago Tavares, da equipa de sub-11. Escrevo-lhe esta carta para pedir perdão pela minha atitude no dia 7 de abril de 2019", começa por escrever o jovem atleta, que assume a frustração por não poder ajudar os colegas no jogo deste sábado.

"Sei que lamentar-me e pedir perdão não anula a suspensão, mas é bom saber reconhecer os nossos erros. Tentei alterar as coisas que fiz mal, não consigo fazer com que a minha equipa possa contar comigo no dia 13 de abril, não consigo apagar as marcas de desilusão dos misters, dos meus colegas, dos familiares e até de si. Mas posso fazer uma coisa: pedir-lhe desculpa e mostrar que estou seriamente arrependido. O senhor estava certo e eu lamento que isto tenha acontecido", finalizou Tiago.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

"Corta!", dizem os Diáconos Remédios da vida

É muito irónico Plácido Domingo já não cantar a 6 de setembro na Ópera de São Francisco. Nove mulheres, todas adultas, todas livres, acusaram-no agora de assédios antigos, quando já elas eram todas maiores e livres. Não houve nenhuma acusação, nem judicial nem policial, só uma afirmação em tom de denúncia. O tenor lançou-lhes o seu maior charme, a voz, acrescida de ter acontecido quando ele era mais magro e ter menos cãs na barba - só isso, e que já é muito (e digo de longe, ouvido e visto da plateia) -, lançou, foi aceite por umas senhoras, recusado por outras, mas agora com todas a revelar ter havido em cada caso uma pressão por parte dele. O âmago do assunto é no fundo uma das constantes, a maior delas, daquilo que as óperas falam: o amor (em todas as suas vertentes).

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O voluntariado

A voracidade das transformações que as sociedades têm sofrido nos últimos anos exigiu ao legislador que as fosse acompanhando por via de várias alterações profundas à respetiva legislação. Mas há áreas e matérias em que o legislador não o fez e o respetivo enquadramento legal está manifestamente desfasado da realidade atual. Uma dessas áreas é a do voluntariado. A lei publicada em 1998 é a mesma ao longo destes 20 anos, estando assim obsoleta perante a realidade atual.