Casillas para Mourinho: "E quando deve um treinador retirar-se?"

José Mourinho está a ter um domingo difícil. Depois de mais uma derrota (1-3 em Anfield Road, frente ao Liverpool, primeira derrota frente a Klopp ao nono jogo), ao fim do dia chegou Casillas a sugerir no Twitter que se deve retirar

Primeiro, foi José Mourinho,a propósito da entrevista de Iker Casillas a Jorge Valdano no programa #vamos, da Movistar: "Esta entrevista é própria de alguém que está em final de carreira" aos 37 anos, disse o treinador do Manchester United ao jornal Record.

Hoje, dia em que voltou a perder na Premier League (1-3 na deslocação ao terreno do Liverpool) e deu o título como perdido em dezembro ("objetivo é o 4.º lugar"), recebeu uma pouco encriptada resposta do seu ex-pupilo no Real Madrid. Onde todo este azedume começou, aliás.

Na entrevista a Valdano, Casillas admitiu pela primeira vez com todas as letras as desavenças com o técnico português, que o relegou para o banco de suplentes: "Creio que se voltasse a acontecer enfrentaria o touro pelos cornos e confrontaria Mourinho".

Qual será o próximo capítulo?

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.