Gattuso sofreu o mesmo problema de Gabriel: "Via quatro Ibrahimovics"

Em 2011, o ex-jogador do Milan sofreu um problema na vista idêntico ao do médio do Benfica. Na altura chegou a ponderar desistir do futebol, mas conseguiu recuperar e seis meses depois estava a jogar novamente a alto nível.

Gennaro Gattuso, atual treinador do Nápoles e ex-jogador do AC Milan e da seleção italiana, passou em 2011 pelo mesmo problema de saúde de Gabriel, médio do Benfica que vai ficar afastado da competição por tempo indeterminado devido a um problema na vista - paresia do VI par craniano esquerdo.

Na altura, o médico do AC Milan estimou logo que a recuperação pudesse demorar seis meses. Gattuso voltou a treinar com a equipa um mês e meio depois e regressou à competição cerca de seis meses depois, em março de 2012, num jogo diante do Parma.

O ex-internacional italiano começou a sentir o problema - via a dobrar quando olhava para o lado esquerdo - depois de um jogo entre o AC Milan e Lazio, em setembro de 2011. "Os 20 minutos que joguei frente à Lazio foram autêntico pesadelo. Sentia-me como se estivesse bêbado e via quatro Ibrahimovics. Até que choquei com o Nesta e percebi que não aguentava mais. Algo estava errado", contou na altura.

Naquele final de 2011, o jogador italiano estava cheio de dúvidas. "É preciso mais para me abater, mas cheguei a pensar em acabar a carreira. Estou a lutar como o homem invisível, com visão dupla, mas o importante é não desistir. Agora não penso no futebol. É triste não poder levar os meus filhos à escola, porque não posso conduzir. Tento levantar um copo e vejo dois. O que me dá força é continuar a trabalhar fisicamente, mas sem bola. Isso dá-me força para não desistir", acrescentou.

Na altura, em conferência de imprensa, o médico do AC Milan, Rodolfo Tavana, explicou que o clube recorreu a especialistas norte-americanos e traçou um cenário: "Por vezes trata-se de um cancro ou de uma trombose, mas efetuámos dois exames junto de diferentes especialistas e ambos excluíram essas duas possibilidades. Muitas vezes, este tipo de problemas passa por si mesmo, após um período que pode ir de dois a seis meses."

Apesar de todas as dúvidas em torno da possibilidade de continuar a jogar futebol, Gennaro Gattuso voltou a atuar pelo AC Milan. Cerca de um mês e meio depois de lhe ter sido diagnosticado o problema na visão, o jogador apresentou progressos notáveis e voltou aos treinos com a equipa. E passados seis meses estava de novo em ação nos relvados.

O Benfica informou na quarta-feira à noite, através de um comunicado, que o médio Gabriel apresentou queixas "relacionadas com a visão" após a vitória por 3-2 com o Famalicão, para a Taça de Portugal, a 4 de fevereiro - o jogador ficou de fora da derrota por 3-2 em casa do FC Porto, para o campeonato, e o no empate 1-1 que apurou as águias frente aos famalicenses, na terça-feira.

"Gabriel tem paresia do VI par craniano esquerdo, com limitação da abdução, que condiciona diplopia. Trata-se de uma situação que impossibilita determinar um prazo para o regresso à sua condição plena", informou o Benfica.

Este tipo de lesão pode ser provocado, por exemplo, devido a diabetes ou a um traumatismo craniano.

Garantindo que a prioridade é evitar riscos adicionais e que a atividade quotidiana "não está em causa", o clube da Luz explicou ainda que o jogador de 26 anos vai continuar a deslocar-se para o centro de treinos e "fazer o trabalho físico que se entender por adequado".

Nesta quinta-feira, a mulher de Gabriel deixou uma mensagem no Instagram com críticas implícitas a algumas notícias que saíram a dar conta de que o afastamento do médio do Benfica podia estar relacionado com um problema com o treinador Bruno Lage.

"Nunca se esqueçam que atrás de um jogador existe um pai, um marido, um filho, um ser humano... Neste caso, um ser humano que está sempre disposto a ajudar todos à sua volta e com quem também tenho muito orgulho em dividir a vida! Você é enorme, amor, e Deus é maior ainda! Eu e Luca somos apaixonados por você!", escreveu Camilla Magdalena nas redes sociais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG