Fernando Santos: "Os meus jogadores não ficam aterrorizados com estes jogos"

O selecionador nacional admite que será um jogo complicado aquele que terá esta segunda-feira em Kiev, com a Ucrânia e avisa que "se Portugal não tiver cuidado, terá dificuldades".

O selecionador nacional Fernando Santos mostrou este domingo estar avisado para a aquilo que diz ser a "enorme qualidade" da seleção da Ucrânia, que Portugal irá enfrentar esta segunda-feira, às 19.45 horas em Kiev, num jogo que "vai ser de alto nível" e que pode valer a qualificação para a fase final do Euro 2020 a uma das equipas.

E nesse sentido admitiu que será "mais uma final" para a equipa das quinas, "tal como foram todos os jogos depois dos empates em casa com a Sérvia e a Ucrânia", razão pela qual deixou uma garantia: "Os meus jogadores não ficam aterrorizados com estes jogos, pois são jogadores que jogam em grandes competições, em grandes clubes e adoram estar na seleção."

"Há todos os ingredientes para ser um grande jogo. A Ucrânia tem demonstrado qualidade e é uma equipa bem organizada pelo Shevchenko, que beneficia de ter um conjunto assente na equipa do Shakhtar Donetsk. Sabemos das grandes capacidades da Ucrânia, mas sabemos das nossas capacidades, e acredito que podemos chegar à vitória", assumiu Fernando Santos, que deixou um aviso: "Se não tivermos cuidado com a Ucrânia no seu todo, teremos dificuldades."

Os ucranianos precisam apenas de um empate para garantir o apuramento, mas o treinador português não acredita num jogo fechado. "A Ucrânia não vai entregar o jogo a Portugal, de maneira nenhuma, pois não é o tipo de equipa que fica na defesa à espera de sair em contra-ataque. Eles gostam de ter a bola e jogar em ataque organizado, por isso não vão abdicar daquilo que sabem fazer, até pela elevada qualidade dos seus jogadores. Sabemos que o empate pode ser bom para eles, mas não acredito que mudem a forma de jogar por causa disso", frisou, lembrando que a Ucrânia "vale pelo seu todo, tem uma posse de bola incrível e conta agora com o Yarmolenko, que não jogou em Portugal."

Exclusivos