Cassano: "Mais de 120 milhões pelo João Félix parece-me demais"

Antigo internacional italiano, que envergou as camisolas do Real Madrid e Inter de Milão, considera que Jorge Mendes teve um papel importante na contratação.

Para Antonio Cassano os "mais de 120 milhões" pagos pelo Atlético de Madrid pelo passe de João Félix parecem "demais". "Mais de 120 milhões por um rapaz que teve uma boa temporada no Benfica pode ser demais, mas como tem Jorge Mendes como o seu representante...algumas coisas podem fazer a diferença", afirmou Cassano num direto na rede social Instagram.

Na opinião do italiano, que jogou no Real Madrid e Inter de Milão entre outros clubes italianos, a intermediação do empresário do português Jorge Mendes teve um papel importante no negócio que rendeu ao clube da Luz 127 milhões de euros no verão de 2019.

Questionado sobre que jovens talentos anda a seguir e aqueles que mais gosta de ver jogar, respondeu assim: "Os jogadores com mais talento e que eu gosto são Gnabry do Bayern de Munique, Christian Pulisic do Chelsea, Jadon Sancho do Borussia Dortmund e Leroy Sané, que antes de estar lesionado no joelho era incrível. Dois meses antes, eu disse que o outro fenómeno era o Mason Mount do Chelsea. Quem pode marcar nos próximos anos de futebol é o Jorge Carrascal do River Plate, ele é um monstro."

Diretor desportivo da Roma desde dezembro, Cassano, também confessou a admiração por essa força da natureza que era Juan Román Riquelme. "O número 10 que mais gostei foi Riquelme. Acordei à noite para vê-lo jogar. Ele foi fantástico. Levou o Villarreal sozinho às semifinais na Liga dos Campeões", revelou, lamentando que a passagem do argentino pelo Barcelona não lhe tenha corrido bem.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG