Bruno Lage: "Amanhã é Samaris e mais dez"

Treinador do Benfica confirmou a titularidade do grego no jogo com o Moreirense (20.45, BTV).

Samaris dominou a conferência de imprensa de Bruno Lage de antevisão do jogo com o Moreirense (segunda-feira, às 20.45, BTV). O técnico do Benfica foi munido de uma cábula com os jogos do grego e abordou a época irregular do médio, indo ao detalhe de explicar jogo a jogo... antes de anunciar que ele vai ser titular: "Amanhã é Samaris e mais dez." Já Ferro "está disponível" e "Seferovic está fora".

"Quando o Jonas escreveu um livro, ficou tudo esclarecido. Hoje entendi, por bem, que não vai ser preciso o Samaris escrever um livro para vocês entenderem isto", disparou o técnico dos encarnados, depois de lembrar vários problemas físicos que têm apoquentado Samaris, entre os quais uma lombalgia, dores cervicais e um problema no tendão de Aquiles.

"Acho que é importante falar do Samaris e do que está a ser posto em causa que é a não utilização mais constante do jogador e por eu, ao longo do tempo, ter sempre defendido o que tem sido a minha opção. Começámos a época para dar construção, agressividade, equilíbrio defensivo, com Florentino e Gabriel, e até começamos bem porque vencemos a Supertaça ao Sporting. No final desse jogo, Gabriel lesionou-se. A primeira opção, porque foi alguém que nos tinha dado tanto o ano passado, foi Samaris. Com Gabriel lesionado, quem jogou? Primeira jornada, Paços de Ferreira, Samaris. Segunda jornada, Belenenses, Samaris. Terceira jornada, FC Porto, quem começa? Samaris sai ao intervalo e entrou o Adel [Taarbat]. Entrou deu uma alegria e uma dinâmica que a equipa estava a precisar naquele momento", explicou continuando a enumerar as oportunidades dadas ao grego e a explicar as opções, que variavam entre Gabriel, Taarabt e Florentino.

"As opções que estavam a jogar eram válidas, mas a todo o momento foram dadas oportunidade a Samaris jogar. De todos os médios é o melhor quando jogamos contra uma linha de cinco. Foi assim contra o Desp. Aves e com o Portimonense. Dia 30 de outubro fez um grande jogo, mas depois está dois ou três dias com gripe. De 19 a 21 está doente. Vamos a Vizela para a Taça, fez 45 minutos, talvez os piores da época, mas o treinador queria que Samaris fosse a jogo. O Samaris é um gajo importante para a equipa, posso trata-lo por gajo porque temos uma boa química com ele. É um gajo de equipa. Depois de Vizela fomos para a Alemanha. No dia 24 teve uma lombalgia, não treinou, no dia 25 dor de cabeça que o impede de viajar para a Alemanha. 3 de dezembro vamos à Covilhã. Quem está na equipa? O Samaris da época passada, é esse que eu quero", disse o técnico, negando depois qualquer problema com o médio.

Arrumado o assunto Samaris, o treinador benfiquista foi questionado sobre as fragilidades defensivas que diz terem sido identificadas, mas teimam em persistir. O Benfica sofreu 14 golos nos últimos oito jogos, numa série em que apenas não sofreu golos na visita a Barcelos, diante do Gil Vicente (1-0). "A equipa e nós aceitamos a crítica. A nossa análise é constante. Os problemas estão identificados há muito tempo, em determinadas situações não se nota tanto, mas o que é importante é que sentirmos que trabalhamos diariamente para que a equipa seja competente. Temos de melhorar a transição defensiva, o nosso equilíbrio defensivo e nas disputas dos duelos individuais. Trabalhamos diariamente para corrigir essas situações", revelou o treinador.

Sobre o desafio com o Moreirense, Bruno Lage espera que a equipa repita o que fez "nos primeiros 60 ou 70 minutos do último jogo" [Gil Vicente, 1-0], assumiu que se trata de "uma autêntica final" frente a uma equipa que "não vem jogar para defender". Sobre a pressão de jogar com o FC Porto apenas a um ponto, faz parte: "A pressão é sempre enorme e a ambição de vencer o jogo seguinte tem de ser máxima para jogar bem e para ganhar."

A equipa parece ter saudades de Gabriel, mas não dá para antecipar o regresso. "O jogador está cá, tem vindo a trabalhar diariamente para evoluir, mas neste momento não está disponível para jogo. É uma situação não podemos antecipar, temos de ir vendo no dia a dia", alertou o treinador, sem desvendar se a primeira opção para a frente de ataque irá recair em Vinícius ou Dyego Sousa, que foi titular na quinta-feira face ao Shakhtar (3-3).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG