A teoria do desperdício do melhor Sporting da era Silas

Sporting venceu esta quinta-feira o Istambul Basaksehir, por 3-1, num jogo em que dispôs de meia dúzia de oportunidades de golo. Daqui a uma semana as equipas voltam a encontrar-se na Turquia para ver quem segue para os oitavos de final.

O Sporting europeu tem outro rosto. Um rosto alegre, mais dinâmico e ofensivo, diferente do visto nos jogos do campeonato. Depois da pior exibição da era Silas - admitido pelo próprio -, no sábado, frente ao Rio Ave (1-1), a equipa leonina apresentou-se muito consistente e ofensiva no jogo com o Istambul Basaksehir, dos 16-avos-de-final da Liga Europa, naquela que foi talvez a melhor exibição do Sporting da era Silas. A primeira parte só não é de sonho, porque os leões desperdiçaram oportunidades atrás de oportunidades...

O jogo praticamente começou com o golo leonino. Aos três minutos Coates apareceu de surpresa no coração da área a superar os defesas contrários e a fazer o golo oportuno com o pé esquerdo. Foi o ponto de partida para uma grande primeira parte dos leões, liderados pela iniciativa e espontaneidade do jovem Jovane. Depois foi um festivald e golos perdidos. Bolasie, Sporar, Battaglia, Vietto e Jovane fizeram desesperar Silas no banco com tamanho desperdício.

O equilíbrio defensivo dos leões traduziu-se numa boa postura ofensiva. A subida em bloco funcionava perante um adversário que raramente conseguiu bloquear o jogo leonino. Dava gosto ver o Sporting jogar e foi sem surpresa que a bola voltou a entrar na baliza turca, após uma bela jogada de contra-ataque. Sporar atirou ao poste e Jovane meteu a bola na baliza, mas o lance foi anulado por fora de jogo do avançado leonino.

O segundo acabaria por chegar aos 44 minutos pelos pés de Sporar, após um cruzamento de Ristovski, na sequência de mais uma bela jogada ofensiva dos leões. Foi a estreia a marcar do reforço leonino que já leva seis golos na Liga Europa e é um dos melhores marcadores da prova.

A intensidade e capacidade técnica da equipa de Silas criou demasiados desequilíbrios a favor da equipa portuguesa, que podia ter chegado ao fim dos primeiros 45 minutos a golear. Max foi um mero espetador no primeiro tempo, mas isso iria mudar no segundo tempo.

Bolasie e Vietto perdulários

Depois de uma primeira parte perdulária (12 remates, seis deles à baliza, um ao poste e um golo anulado), o Sporting chegou ao 3-0 aos 51 minutos. Mais uma grande jogado leonina, com a bola passar pelo calcanhar de Jovane e por Bolasie até chegar a Vietto. O espanhol ganhou um ressalto e depois rematou cruzado numa espécie de chapéu ao guarda-redes do Basaksehir.

Os turcos só aos 58 minutos importunaram Max. Edin Visca obrigou o jovem guardião leonino a uma grande defesa. Seguiu-se depois um período de menor entusiasmo leonino. Silas mexeu na equipa e meteu Doumbia e Pedro Mendes em campo no lugar de Sporar e Jovane, mas o Basaksehir conseguia subir no terreno em ataque apoiado e chegou mesmo ao golo de grande penalidade. Neto derrubou Demba Bá e Visca não perdoou na marca dos onze metros.

Bolasie era um dos inconformados do lado leonino e aos 84 minutos voltou a estar perto do golo, mas o remate bateu com estrondo na barra da baliza turca. O jogo não acabaria sem mais uma perdida leonina. Vietto deslumbrou-se e complicou um lance em que tinha tudo para fazer o golo e bisar na partida ou dar para Pedro Mendes melhor posicionado.

O resultado não se alterou até ao fim e apesar do claro domínio do Sporting. O golo do Basaksehir relançou a eliminatória, que parecia ganha pelos leões, que daqui a uma semana se deslocam a Istambul.

VEJA OS GOLOS

3'- Golo do Sporting. Marcou Coates

44'- Golo do Sporting. Marcou Sporar

51'- Golo do Sporting. Marcou Vietto

77'- Golo do IB. Marcou Vista

FICHA DE JOGO

Jogo realizado no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sporting -Basaksehir, 3-1.

Marcadores: 1-0, Coates, 03 minutos; 2-0, Sporar, 44'; 3-0, Vietto, 51'; 3-1, Visca, 77' (g.p.)

Equipas:

Sporting: Luís Maximiano, Ristovski, Coates, Luís Neto, Acuña, Battaglia, Wendel, Vietto, Bolasie (Plata, 89), Jovane Cabral (Doumbia, 81) e Sporar (Pedro Mendes, 71)

Treinador: Silas

Basaksehir: Mert Gunok, Júnior Caiçara, Ponck, Skrtel (Elia, 70), Clichy, Mahmut Tekdemir, Irfan Kahveci (Aleksic, 81), Visca, Gulbrandsen (Berkay Ozcan, 46), Crivelli e Demba Ba

Treinador: Okan Buruk

Árbitro: Anthony Taylor (Inglaterra)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Crivelli (57'), Luís Neto (76') e Ponck (79')

Assistência: 27392 espetadores

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG