10 de julho. O golo do século XXI, ou como Eder se tornou uma efeméride

A 10 de julho, a seleção portuguesa ganhou o Euro 2016 em França, no Estádio de França, frente à França, com um golo de um jogador ao serviço de um clube francês. É o dia da efeméride: o golo do Eder (109", prolongamento)

Recuemos a ano e meio antes de Éderzito António Macedo Lopes nascer (22 dezembro 1987, Bissau, Guiné-Bissau). E, portanto, 30 anos antes desse momento épico e inesquecível da final do Europeu que, finalmente, tornou a seleção portuguesa numa equipa que ganha normalmente troféus (ainda venceria a Liga das Nações, em 2019).

A 22 de junho de 1986, um outro rapaz de bairro brilhou num jogo que era também um duelo político e territorial. O Argentina 2-1 Inglaterra, quartos de final do Mundial 1986 (seria ganho pelos sul-americanos), resolvido por uma assistência de Héctor Enrique, "el Negro". Confuso? Já lá iremos aos autores dos golos.

O contexto era dramático, de guerra pela soberania das Ilhas Malvinas, ou Falklands. Localizadas no Oceano Atlântico, ao largo da costa argentina, foram ocupadas em 1690 e, à vez, dominadas por Reino Unido, França e Espanha, com os britânicos a tomarem posse do território em 1833. Houve vários incidentes diplomáticos, altas movimentações no xadrez político mundial até que em 1965 a ONU aprovou a resolução 2065, reconhecendo a disputa de soberania e instando as duas nações a negociar uma solução. Sem efeitos. Margaret Thatcher, primeira ministra de Inglaterra, avançou para uma guerra impiedosa contra a pequena Argentina sob a ditadura militar (1976-1983) liderada por uma junta que tinha em Jorge Rafael Videla o principal rosto. Foi uma barbárie, entre 2 de abril e 14 de junho de 1982.

Com estes antecedentes escaldantes, Argentina e Inglaterra defrontaram-se no estádio Azteca, Cidade do México, perante 114.580 espectadores. E o David começou a tombar o Golias com um passe de "El Negro". "Continuo a dizer que, depois do meu passe, o mais difícil era Maradona falhar aquele golo", repetiu várias vezes Héctor Enrique, que é amigo e foi adjunto de Maradona quando este foi selecionador argentino, criando uma das mais deliciosas anedotas da história do futebol.

Portanto, há o golo do século XX do futebol mundial. "Inventado" por Héctor Enrique, "el Negro", que com um toque desajeitado deixou Maradona rodeado de ingleses por todos os lados, como uma ilha, no meio campo defensivo. Diego, depois, só teve de correr 60 metros, fintar seis ingleses e rematar em queda para o golo que derrotaria a Inglaterra (2-1, depois do infame / glorioso 1-0 "com a mão de Deus e a cabeça de Maradona", Lineker reduziu perto do final). Foi a 22 de junho de 1986, e colocou a Argentina nas meias-finais do Mundial, que valeu a segunda conquista planetária (primeira: Argentina 1978). Na final, bateu a Alemanha, por 3-2.

E há o golo do século XXI. Do futebol português. E esse pertence a João Moutinho. O atual médio do Wolverhampton (passou por Sporting, FC Porto e Mónaco) ganha uma bola dividida a Griezmann (eleito o melhor jogador do Euro 2016) à entrada do meio campo ofensivo português, tabela com William Carvalho, tabela com Quaresma, passa com rasgo para os pés de Eder.

Eder ganha no duelo musculado com Koscielny, vira-se para a baliza de Lloris e remata com a fé de 50 anos de vitórias morais (a primeira foi o 3.º lugar no pódio do Mundial 1966, o que revelou um tal de Eusébio ao mundo) e a bola segue com inteligência própria para o fundo das redes francesas.

Chegamos à efeméride "golo do Eder", o golo mais importante da seleção portuguesa, a de Cristiano Ronaldo, a de Figo e Rui Costa e João Vieira Pinto, a de Chalana, Gomes e Jordão. A de Hilário, Coluna e Eusébio.

Num Europeu em que os empates foram tão ou mais importantes do que as vitórias, para chegar ao Estádio de França para defrontar na final a anfitriã, habitual carrasca de Portugal (meias-finais do Euro 1984; meia-final do Euro 2000; meia-final do Mundial 2006...). O jogo começou às 20:00 do dia 10 de julho de 2016, mas só valia a vitória - ainda que tivesse de ser arrancada no desempate por penáltis, depois de 90 ou 120 minutos.

Não se chegou a tanto. O 0-0 resistiu aos 90", mas aos 109" Moutinho fez a assistência da vida destas gerações de adeptos. Eder "limitou-se" a marcar o golo mais importante da história do país futebolístico. Um jogador que representava o Lille, de França. Um emigrante português de origem guineense no hexágono nessa longa história de sucesso e incompreensões.

Foi há precisos quatro anos e Eder prosseguiu por França, onde era encarado com um misto de admiração e raiva. E o que fez Éderzito António Macedo Lopes desde 10 de julho de 2016?

Tornou-se numa efeméride, a do "golo do Eder". Na primeira época depois do Euro 2016, fez 37 jogos pelo Lille e marcou sete golos. Saiu no verão de 2017 para a Rússia, para se juntar, por exemplo, a Manuel Fernandes no Lokomotiv de Moscovo.. Foi emprestado pelo Lille, e o desempenho agradou ao histórico emblema russo, , que pagou 500 mil euros pelo passe do jogador de, então, 30 anos. Fez 28 jogos e quatro golos na caminhada para o título de campeão 2017/2018, o primeiro do avançado que já passara por ADC Adémia (formação), Oliveira do Hospital, Tourizense, Académica, Sp. Braga e Swansea. Títulos: Taça de Portugal 2012, pela Briosa; Taça da Liga 2013, pelos minhotos (curiosamente, falhou as duas finais por lesão).

No Lokomotiv ganhou ainda a Taça da Rússia e a Supertaça, em 2019. Domingo, joga aquele que pode ser o antepenúltimo jogo pelos moscovitas (14:30, Lokomotiv - FC Ufa), quando faltam três jornadas para o final do campeonato já garantido pelo Zénit e no qual, com 50 pontos, discute o 2.º lugar e a entrada direta na Liga dos Campeões com o CSKA (menos quatro pontos) e o Krasnodar (menos cinco, mas menos um jogo).

Se o passado ou a eternidade futebolística estarão garantidos, o futuro de Eder é tudo menos concreto. O avançado completa 33 anos em dezembro, ainda não tem senha para a próxima temporada e a seleção depois do Euro 2016 tornou-se um clube de amigos que o convocam para uns encontros de tempos a tempos.

Em quatro anos, fez mais seis jogos, somando um total de 35 internacionalizações e cinco golos. O penúltimo é uma entrada na história ("o golo do Eder"), o mais recente foi há 20 meses, na preparação para Liga das Nações, ganha por Portugal o ano passado. Ajudou Portugal a vencer a Escócia, em Hampden Park, a 14 de outubro de 2018. Um mês e seis dias depois, foi chamado pela última vez por Fernando Santos: a seleção empatou 1-1 com a Polónia, na mesma fase preparatória.

Entretanto, Eder desvalorizou-se no mercado de transferências. Um jogador cujo passe chegou a estar cotado em oito milhões de euros, em 2013, tem agora um valor de 1,2 milhões de euros, segundo o Transfermarkt. Afastado dos grandes palcos (Premier League e Liga francesa), sem consistência na seleção, Eder tornou-se numa efeméride. Que é celebrada a cada 10 de julho.

As prioridades de Eder, no entanto, parecem ser outras, apesar de ter dito há tempos que gostava de estar no Euro 2020 (que por causa da pandemia será Euro 2021). Consultando as entradas na conta oficial de Eder Lopes no Instagram, são mais as menções à mulher, a modelo belga Sanne Ladera Lopes (juntos há alguns anos, casaram a 9 de julho de 2019, em Albufeira), e aos dois filhos do casal: Kaï (nascido a 20 agosto 2018) e Rio (5 junho 2020 - detalhes importantes: nasceu às 23h11 com 4 quilos e 55 centímetros).


CARREIRA PÓS-EURO 2016
ÉPOCA | PAÍS | EQUIPA | JOGOS | GOLOS
2019/20 Rússia Lokomotiv 28 jogos 6 golos
2018/19 Rússia Lokomotiv 35 jogos 3 golos
2017/18 Rússia Lokomotiv (E) 28 jogos 4 golos
2016/17 França Lille 37 jogos 7 golos
Total: 128 jogos 20 golos

TÍTULOS
1 CAMPEONATO EUROPEU (EURO 2016)
1 LIGA RUSSA (2018)
1 TAÇA DA RÚSSIA (2019)
1 SUPERTAÇA RUSSA (2019)
1 TAÇA DA LIGA (2013, BRAGA - FALHOU A FINAL: LESIONOU-SE MEIA COM BENFICA)
1 TAÇA DE PORTUGAL (2012, ACADÉMICA - FALHOU A FINAL, JOGOU 1.ª MÃO MEIA COM UD OLIVEIRENSE 1-0 COIMBRA | 2-2 OLIVEIRA DE AZEMÉIS, BIS MARINHO)

SELEÇÃO
35 INTERNACIONALIZAÇÕES
(A 1.º E AS SEIS PÓS-EURO 2016)
35. POR 1-1 POLÓNIA (GUIMARÃES, PREPARAÇÃO, LIGA DAS NAÇÕES), 20 Novembro 2018
34. ESC 1-3 POR ( 1 golo) (HAMPDEN PARK, PREPARAÇÃO, LIGA DAS NAÇÕES), 14 Outubro 2018
33. POR 2-3 SUE (BARREIROS, QUALIFICAÇÃO, MUNDIAL 2018), 28 Março 2017
32. FAR 0-6 POR (TORSHAVIN, QUALIFICAÇÃO, MUNDIAL 2018), 10 Outubro 2016
31. SUI 2-0 POR (BASILEIA, QUALIFICAÇÃO, MUNDIAL 2018), 06 Setembro 2016
30. POR 5-0 GIB (BESSA, QUALIFICAÇÃO, MUNDIAL 2018), 01 Setembro 2016
29. POR 1-0 FRA (O golo do Eder - FINAL EURO 2016), 10 Julho 2016
...
(estreia)
1. POR 3-0 AZE (BRAGA, QUALIFICAÇÃO, MUNDIAL 2014), 11 Setembro 2012

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG