Vitinha infetado com covid-19 falha jogo com a Espanha

Médio do FC Porto vai cumprir isolamento. Danilo está recuperado e já integrou o treino. Ricardo Horta falou da época de sonho e da longa espera de oito anos para voltar à seleção.

Vitinha testou positivo à covid-19 e vai falhar o jogo com a Espanha, dia 2 de junho, em Sevilha, para a Liga das Nações. O médio do FC Porto vai cumprir o isolamento, mas será reintegrado no final da próxima semana pelo que Fernando Santos não chamará mais ninguém para o lugar.

A boa notícia para o selecionador é que Danilo, que se tinha lesionado no pé esquerdo no treino de quinta-feira, já treinou sem limitações. Os jogadores vão gozar um dia de folga, no domingo, voltando a concentrar-se na Cidade do Futebol, na segunda-feira, e já com Pepe, Rui Patrício e Diogo Jota, que este sábado joga a final da Liga dos Campeões.

Depois do jogo com a Espanha, Portugal ainda fará mais três jogos: Suíça (dia 5 de junho) e República Checa (dia 9) e fecha o quadruplo compromisso com uma deslocação a Genebra (dia 12) para novo encontro com os suíços.

O treino deste sábado foi precedido por uma conferência de Imprensa onde Ricardo Horta fintou o assunto Benfica e confessou o que sente no culminar de "uma época de sonho", em que volta à seleção oito anos depois. "Foi um longo período de espera. Sempre acreditei que este momento voltaria a chegar. Trabalhei para isso e acho que o meu desempenho no clube foi sempre melhorando nos últimos anos. Estou muito orgulhoso por estar aqui, faço parte dos escolhidos do mister e é um orgulho estar neste grupo cheio de jogadores de qualidade", disse o avançado do Sp. Braga.

"Fui bem recebido por todos. Já conhecia muitos dos jogadores porque são da minha geração e outros conhecia por jogar contra eles. Disseram-me que o grupo é fantástico e pude comprová-lo. Estamos todos unidos em prol do mesmo e certamente que tudo vai correr bem. (...) Conversa com Fernando Santos? Houve uma conversa normal de boas-vindas. Disse-me para aproveitar e é o que vou tentar fazer", concluiu Horta, uma das opções ofensivas da seleção nacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG