Exclusivo Roger Schmidt tem história a favor. Treinadores estrangeiros com o triplo dos títulos de campeão

Técnicos forasteiros têm levado a melhor sobre os portugueses em termos de troféus conquistados (55 contra 27) na Luz. Otto Glória e Jorge Jesus são os mais titulados desde 1934-35.

A história joga a favor de Roger Schmidt, o alemão que orientará o Benfica na nova época. Dos 25 técnicos estrangeiros que treinaram o clube encarnado, desde a primeira edição do campeonato nacional (1934-35), 19 conquistaram troféus de águia ao peito. E mais de metade deles (14) foi campeão nacional, sendo que sete festejaram o título nacional por duas ou mais vezes: Otto Glória, Janos Biri, Bela Guttmann, Sven-Goran Eriksson, John Mortimore, Jimmy Hagan e Lipo Herczka - o primeiro estrangeiro campeão (1936-37 e 1937-38).

No total, os estrangeiros contribuíram com 55 troféus para o Museu do Benfica, incluindo 28 títulos de campeão nacional. Mais do dobro das taças e mais do triplo em títulos de campeão, em comparação com os 18 portugueses que se sentaram no banco da Luz nos últimos 87 anos. Desses, só oito conquistaram algo pelo Benfica, sendo que apenas cinco foram campeões nacionais (Mario Wilson, Toni, Jorge Jesus, Rui Vitória e Bruno Lage). E nenhum logrou conquistar uma taça europeia. As duas Taças dos Clubes Campeões Europeus da história encarnada foram ambas ganhas sob o comando do húngaro Bela Guttmann (1961 e 1962).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG