Desporto
09 fevereiro 2023 às 21h21

Poker ajuda Ronaldo a passar os 500 golos em campeonatos

Português marcou os quatro golos que deram o triunfo ao Al Nassr sobre o Al Wahed (4-0) da 16.ª jornada do campeonato. Foi a 11.ª vez que CR7 fez quatro golos num só jogo.

Para Cristiano Ronaldo "os golos são como o ketchup, quando aparecem, é tudo de uma vez". A frase dita em 2010 continua atual. Hoje, o jogador português marcar quatro golos em 41 minutos, no triunfo do Al Nassr sobre o Al Wahed (4-0) na 16.ª jornada da liga saudita.

Foi a 11.ª vez na carreira que capitão da seleção marcou quatro golos num jogo - o último apontado à Lituânia na qualificação para o Euro 2020, a 10 de setembro de 2019. Três anos e cinco meses depois CR7 voltou aos poker. Ao nível de clubes não cometia essa proeza há quase cinco anos, desde 18 de março de 2018, na vitória do Real Madrid sobre o Girona (6-3), para o campeonato espanhol.

E ficou perto do quinto... por duas vezes. A última tentativa de chegar aos cinco golos numa partida - só o conseguiu duas vezes na carreira, em 2015, ao serviço do Real Madrid - aconteceu no último lance do encontro e permitiu ao guarda-redes adversário brilhar. Daí aquela cara de insatisfação crónica quando falhou a oportunidade de fazer o quinto golo no jogo.

No final do encontro, o português assinou a bola para levar para casa, não sem antes tirar uma fotografia com... o árbitro. Depois confessou estar "muito feliz por ter ajudado a equipa, principalmente com um póquer" e também por isso foi "muito especial". E nas redes sociais acrescentou: "Grande sensação por ter marcado 4 golos e ter atingido o meu 500º golo em ligas numa vitória muito sólida da equipa."

Twittertwitter1623767272195072004

A boa exibição de Ronaldo foi acompanhada pelo bom desempenho da equipa de Rudi Garcia que não contou com Ospina, Pity Martínez, Talisca e Álvaro González. O Al Wehda ainda teve duas bolas nos ferros da baliza, uma delas por Gerson Rodrigues, português que é internacional pelo Luxemburgo, mas não deu sequer para incomodar a exibição sublime de Ronaldo, continuando no 13.ª lugar do campeonato e a dois pontos da zona de despromoção.

Já o Al Nassr passou para a liderança do campeonato saudita, com 37 pontos, em igualdade pontual com o Al Shabab, que tem mais um encontro realizado. Ronaldo volta a entrar em campo na sexta-feira (17 de fevereiro), na receção ao Al Taawon.

Depois de ter evitado a derrota da equipa na jornada anterior ao estrear-se a marcar em jogos oficiais, de penálti, no empate com o Al Fateh (2-2), CR7 precisou de 21 minutos para abrir o marcador e desbloquear a partida, em Meca, com um remate de pé esquerdo.

Twittertwitter1623745885560573952

Volvidos mais 19 minutos, voltou a marcar e, desta vez, com o pé direito.

Twittertwitter1623748234907725824

O hattrick chegou de penálti aos 53 minutos.

Twittertwitter1623757632904343553

E o póquer foi a cereja no topo do bolo e mostrou que aos 38 anos Ronaldo ainda consegue serpentear entre adversários e superar os defesas em velocidade. É verdade que não conseguiu marcar à primeira, "permitido" uma primeira defesa a Abdulqddus Atiah, mas não falhou na recarga e faturou mais um aos 61 minutos.

Twittertwitter623759762654388226

Com estes quatro golos, Cristiano Ronaldo chegou aos 503 golos em campeonatos na carreira (desde 2003), distribuídos por Sporting (3), Manchester United (103), Real Madrid (311), Juventus (81) e Al Nassr (5), clube onde soma agora mais golos do que jogos (quatro).

O melhor marcador do campeonato é o brasileiro Talisca, ex-Benfica e colega de equipa de Cristiano Ronaldo, com 13 golos, seguido do compatriota, o avançado Carlos Júnior, ex-Santa Clara e atual jogador do Al Shabab, com 11.

isaura.almeida@dn.pt