Muito mais que três pontos, clássico vale até 50 milhões

Benfica-FC Porto de hoje no Estádio da Luz (18.30) pode ser decisivo na luta pelo 2.º lugar, que dá acesso direto à Liga dos Campeões.

Um clássico é um clássico e o de hoje no Estádio da Luz (18.30, BTV) é de extrema importância para o futuro de Benfica e FC Porto, envolvidos nesta altura numa luta pelo segundo lugar do campeonato a quatro jornadas do fim. Um segundo lugar que garante acesso direto aos milhões reservados a quem se qualifica para disputar a Liga dos Campeões 2021-22 (o 3.º classificado da Liga portuguesa até pode lá chegar, mas terá de disputar pré-eliminatórias).

O valor depende de quem for o apurado, mas pode chegar perto dos 50 milhões de euros. Garantidos estão cerca de 35 milhões à cabeça.

A presença entre as 32 equipas da liga milionária da UEFA valerá um prémio de participação imediato de 15, 5 milhões de euros, ao qual se irá acrescentar um valor superior a 15 milhões de euros no caso dos dragões (15.º) e superior a 10 milhões no caso das águias (23.º), pela presença no top 32 do ranking a dez anos da UEFA. Os clubes podem ainda receber mais 1,1 milhões por cada lugar que escalarem no ranking UEFA - que premeia o desempenho das equipas - e que dependerá dos outros clubes apurados para prova.

A estes valores, acrescem ainda os do market pool, relacionados com os direitos televisivos. A UEFA aumentou as verbas para 2021-22 e distribuirá mais de 300 milhões de euros pelos 32 clubes, em função do valor proporcional dos países. O ano passado a verba foi toda para o FC Porto (10, 5 milhões) uma vez que o Benfica perdeu com o PAOK na 3.ª pré-eliminatória e falhou o acesso à prova milionária. Este ano Portugal volta a ter duas equipas com entrada direta, fruto do 6.º lugar no ranking UEFA, e por isso essa verba será a dividir, pelo menos, por dois. Se a equipa que irá jogar a pré-eliminatória também se apurar então a verba é para distribuir por três e se chegar ao playoff garante mais cinco milhões.

Feitas as contas o segundo lugar em 2020-21 e respetiva entrada direta na Champions vale qualquer entre 35 a 50 milhões de euros.

Questionado sobre isso Jorge Jesus tirou o foco dos milhões: "O jogo é importante para as duas equipas. Cada uma com os mesmos objetivos de poder ficar diretamente ligado à Champions, e outro ainda a sonhar com a possibilidade de chegar ao primeiro lugar que não é o Benfica. É 50% para cada equipa. O Benfica ainda pode ganhar um título (Taça de Portugal) e o FC Porto já não pode ganhar título nenhum."

Com o título encaminhado para os lados de Alvalade (jogou ontem à noite, já depois do fecho desta edição, com o Rio Ave), são limitadas as expectativas do FC Porto em revalidar o título, por isso é normal que encare a visita à Luz como uma oportunidade de aumentar os quatro pontos de vantagem que tem sobre o rival na corrida pelo apuramento direto para a Champions, quando ficam apenas a faltar três jornadas até final da prova.

Para os encarnados um triunfo no clássico será determinante para se manter nessa disputa, sendo que ainda vai receber o Sporting na penúltima jornada. A luta centra-se assim pelos milhões da Champions. Ainda há dias, num plenários dos órgãos sociais do clube da Luz do dirigentes ressalvaram a importância desse encaixe para o projeto encarnado face à quebra de receitas provocada pela pandemia.

Já o FC Porto precisa desse dinheiro para cumprir o fair play financeiro da UEFA. O emblema azul e branco continua sob vigilância do organismo europeu e se entrar em incumprimento pode ver retidas as verbas provenientes das competições europeias ou serem penalizados com a exclusão das provas da UEFA em última instância. A falta de liquidez no Dragão tem sido um problema e ainda na segunda-feira o FC Porto avançou com um empréstimo obrigacionista de 35 milhões de euros, mas que poderá ser aumentado se o clube assim o entender até ao dia 18.

Apesar dos altos e baixos da época, o passado recente é animador para ambas as equipas, com um percalço para cada: o Benfica venceu nove das últimas 10 partidas para o campeonato, mas a derrota com o Gil Vicente pode ter custos elevados, enquanto que o FC Porto nos últimos dez jogos da Liga ganhou oito e empatou dois (Moreirense e Sporting).

Jesus versus Conceição

O FC Porto tem sido a besta negra de Jorge Jesus ( 25 derrotas, 11 vitórias e 12 empates em 48 duelos), mas nos duelos com Sérgio Conceição, no Estádio da Luz, o treinador do Benfica está invicto. Na condição de visitado venceu três confrontos como treinador das águias e um no comando do Sporting, tendo ainda empatado mais um jogo em Alvalade. No entanto, desde que assumiu o FC Porto Conceição domina este duelo com Jesus, com três triunfos, três igualdades e só um desaire.

Os dois treinadores são amigos e já se fartaram de trocar elogios, mas o último jogo entre ambos resultou em discussão em pleno relvado, mas nenhum deles explorou o assunto. Este é o terceiro duelo da época entre ambos. Na Supertaça Cândido de Oliveira, o FC Porto impôs-se (2-0) e levantou o troféu. Já para o campeonato, no Dragão, registou-se um empate (1-1).

Este é o 247.º jogo entre Benfica e FC Porto, mas olhando apenas para o campeonato os portistas dominam, com 68 vitórias, contra 57 dos encarnados, mais 48 empates em 173 duelos, desde o primeiro clássico em 1931. Nos últimos anos, o Benfica tem tido sérias dificuldades para bater o rival FC Porto em sua casa, com apenas dois triunfos em dez temporadas.

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG