Exclusivo Máquina de fazer dinheiro. Seleção rendeu 165 milhões de euros desde o Euro 2000

Federação Portuguesa de Futebol arrecadou milhões de euros com desempenho da equipa nacional desde que entrou neste ciclo de 12 participações consecutivas em fases finais. Só a presença no Qatar rende 10,5 milhões. Ser campeão do Mundo dá um bolo de 45, 2 milhões.

Um título europeu, uma Liga das Nações, uma meia-final de um Mundial, uma meia-final e uma final de um Europeu em 22 anos. O sucesso desportivo da seleção nacional também se mede na saúde financeira da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). O organismo já arrecadou 164,8 milhões de euros com o desempenho da seleção (só prémios da UEFA e FIFA) desde que começou ciclo de 12 fases finais consecutivas no Euro 2000.

A presença no Mundial do Qatar, em novembro e dezembro, vale, para já, 10, 5 milhões. Mas Fernando Santos já avisou que vai atrás do sonho, leia-se título mundial, o que renderia um prémio recorde de 45,2 milhões pagos pela FIFA. Até agora, a conquista do Euro 2016 foi a que mais contribuiu para engordar os cofres da FPF, num total de 25,5 milhões. Nesse ano, segundo o relatório e contas, o organismo apresentou um lucro de sete milhões depois de feitas as contas entre os ganhos e os gastos, incluindo prémios aos jogadores - cada um dos 23 jogadores campeões europeus recebeu 250 mil euros e houve ainda prémios para treinadores e staff.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG