Quem tem Luis Díaz pode arriscar dar um golo de avanço

Equipa de Sérgio Conceição venceu a equipa da Capital do Móvel, por 2-1, na oitava jornada da I Liga. Portistas estiveram a perder, mas deram a volta ao resultado.

Foi uma vitória sofrida e por culpa própria, apesar da boa réplica do Paços Ferreira (2-1), que não vence há quatro jogos. Os dragões isolaram-se assim no segundo lugar da I Liga, pressionando os rivais Benfica (joga domingo com o Portimonense) e o Sporting (joga esta noite com o Arouca), na oitava jornada.

Mesmo depois de assumir as culpas pelo "vergonhoso" desempenho da equipa frente ao Liverpool (derrota por 5-1, terça-feira), é difícil não olhar para as mudanças no onze de ontem como recados para alguns jogadores em específico... como Sérgio Oliveira, Corona ou Toni Martínez.

"Não é castigo para ninguém! Viram a alegria do banco nos golos? E tenho a certeza que quem não esteve no banco estava a vibrar. Somos um grupo unido e forte, podem contar conosco", defendeu Sérgio Conceição, que fez seis alterações, com destaque para as titularidades de Francisco Conceição e Evanilson num 4x4x2 tradicional sem Otávio (lesionado), mas com Pepe.

No Paços Ferreira, Jorge Simão fez apenas uma alteração e alinhou com Eustáquio de início e adiantou-se no marcador aos 21 minutos fruto de um jogo objetivo, com passes curtos e ao primeiro toque. Um golo de Nuno Santos que o VAR validou e que colocou mais uma vez os olhos em Diogo Costa. Com Lucas isolado, o jovem guarda-redes saiu da baliza e evitou o golo... por breves segundos. A bola sobrou para Nuno Santos que fez o 1-0.

Antes do intervalo Luis Díaz começou o lance e acabou-o com ajuda de Taremi e Evanilson! O sexto golo do colombiano em dez jogos esta época fazia jus ao domínio portista. A cambalhota no marcador aconteceu no segundo tempo. Depois de Evanilson atirar à barra os dragões conseguiram o primeiro golo de canto em oito jornadas. Um belo golo de Wendell, que viria a dar o triunfo aos dragões!

Com os portista em vantagem o jogo passou por uma fase confusa, com muitas bolas perdidas e recuperadas no meio-campo e talvez por isso Sérgio Conceição tenha reforçado o meio campo com a entrada de Sérgio Oliveira para o lado de Vitinha e Uribe.

O FC Porto geria a vantagem e de olho no 3-1. Aos 62 minutos ficou a pedir grande penalidade num lance dividido entre Taremi e Marco Baixinho. E foi com polémica que o encontro terminou. Aos 90+6 minutos um passe de Manafá isolou Taremi, que caiu na luta com Maracás. Os dragões pediram penálti, mas o árbitro mostrou o segundo amarelo ao iraniano por simulação e expulsou-o.

Para a história ficou o 36.º jogo consecutivo do FC Porto sem perder na I Liga. Quanto ao Paços terminou o 24.º encontro sem vencer no Dragão.

Veja os golos

0-1 Nuno Santos (Paços Ferreira)

1-1 Luis Díaz (FC Porto)

2-1 Wendell (FC Porto)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG