Euro2020: Fernando Santos realça importância da estreia, mas recusa "desastre"

Embora sublinhando a importância de uma estreia vitoriosa frente aos húngaros, o selecionador recusou que seja um desastre não a conseguir.

Uma vitória na estreia no Grupo F do Euro2020 de futebol, diante da Hungria, será "muito importante" para Portugal, mas Fernando Santos recusa que seja um "desastre" para o detentor do troféu se isso não acontecer.

Em entrevista à agência Lusa, o técnico destacou o estatuto das equipas que integram o Grupo F, desde logo a seleção nacional, vencedora do troféu em 2016, França e Alemanha, as duas últimas campeãs mundiais, e ainda a Hungria, que terá dois jogos no seu reduto.

"Os últimos dois campeões do mundo estão lá, um deles finalista do [último] Campeonato da Europa [França], e o detentor do Campeonato da Europa, além da equipa da casa. No plano teórico, são três equipas que costumam estar no 'top 10' do ranking da FIFA. Mas, em 2016, o grupo também não foi fácil. É tudo teórico", antecipou.

Fernando Santos referiu que "todos os grupos encerram muitas dificuldades" e salientou o facto de a Hungria disputar dois jogos da fase de grupos em casa, em Budapeste, o primeiro dos quais precisamente frente a Portugal, na estreia, marcada para 15 de junho.

"No apuramento para o Mundial2018, o jogo lá foi muito difícil [vitória portuguesa por 1-0]. O primeiro jogo de qualquer competição é sempre difícil, porque há muita contenção das equipas. É o primeiro jogo e entrar mal complica", disse Fernando Santos à Lusa.

Embora sublinhando a importância de uma estreia vitoriosa frente aos húngaros, o selecionador recusou que seja um desastre não a conseguir.

"Acredito na minha equipa, nos meus jogadores, no que vamos fazer. Vai ser um jogo muito exigente. Vencer um primeiro jogo é algo muito importante, mas não vencer não é desastroso", ressalvou.

Pela frente, Portugal não vai ter o médio ofensivo Dominik Szoboszlai, que falha o Euro2020 devido a lesão e que, segundo Fernando Santos, é um jogador que "sobressai muito", sendo que a Hungria "é diferente com ou sem ele".

Portugal, que é o detentor do troféu, integra o Grupo F do Euro2020, juntamente com Hungria, Alemanha e França, tendo estreia marcada na competição para 15 de junho, diante dos húngaros, em Budapeste, antes de defrontar os germânicos, em 19, em Munique, e os franceses, em 23, novamente na capital magiar.

A seleção portuguesa de futebol integra o lote dos principais candidatos a vencer o Euro2020, mas o selecionador nacional Fernando Santos lembrou que existe uma "regra de ouro" no que diz respeito às grandes competições.

"Há uma regra de ouro, que é o facto de só ganhar um e é muito difícil ganhar um Campeonato da Europa ou um Campeonato do Mundo", afirmou Fernando Santos, em entrevista à agência Lusa.

O técnico, de 66 anos, que conduziu Portugal à inédita conquista de um Europeu, em 2016, referiu mesmo que é mais difícil vencer a competição continental do que um Mundial, já que a prova organizada pela FIFA "não tem as melhores equipas, porque deixa de fora algumas europeias que têm melhor nível do que outras que se qualificam de outros continentes".

"É difícil ganhar um Campeonato da Europa e revalidar o título também. Só aconteceu uma vez, com a Espanha [em 2008 e 2012]. Portugal assume-se como sempre se assumiu em todas as provas em que entrou", referiu.

Além de Portugal, também França, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Itália e Bélgica estão entre os principais candidatos a vencer a competição.

"Esses são os grandes candidatos, mas há a Croácia, que nunca se sabe. Foi finalista do último Mundial e tem muito potencial. Há várias equipas com muito potencial e há sempre surpresas também. Por exemplo, em 2016, o País de Gales foi quase até ao fim [eliminado por Portugal, nas meias-finais]. Além dessas seleções que se afirmam como candidatas, há mais uma ou duas que, mesmo não se afirmando como tal, acabam por ter essa expectativa e podem fazer coisas muito boas", analisou Fernando Santos à Lusa.

Até à partida para Budapeste, marcada para 10 de junho, a seleção nacional vai realizar dois encontros de preparação, com a Espanha, em Madrid, em 04 de junho, e com Israel, cinco dias depois, no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

O Euro2020, que foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19, realiza-se em 11 cidades de 11 países diferentes, entre 11 de junho e 11 de julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG