Escuderia de Fórmula 1 Haas 'corta' russo Nikita Mazepin

Piloto russo é descartado pela equipa onde estava desde 2021, e pela qual não conseguiu somar qualquer ponto. Decisão surge na sequência da invasão russa à Ucrânia.

A escuderia de Fórmula 1 Haas rescindiu este sábado e o contrato que tinha com o piloto russo Nikita Mazepin, assim como com o seu patrocinador Uralkali (empresa da qual o pai de Mazepin é acionista) na sequência da invasão da Rússia à Ucrânia.

"A Haas F1 decidiu dar por terminado, com efeito imediato, a sua relação com o patrocinador Uralkaki, assim como o contrato com o piloto Nikita Mazepin", anunciou a escuderia nas redes sociais.

No mesmo comunicado, a Haas afirma que, "como o resto da comunidade da Fórmula 1, está surpreendida e triste pela invasão à Ucrânia", acrescentando desejar que "o conflito se resolva de forma rápida e pacífica".

No início da semana, a Federação Internacional do Automóvel (FIA) decidiu retirar o Grande Prémio da Rússia do calendário de 2022 e dos próximos anos. No entanto, pilotos russos e bielorrussos não foram proibidos de competir.

Nikita Mazepin, de 23 anos, chegou à Haas F1 em 2021, época em que fez equipa com o alemão Mick Schumacher, sendo que nenhum dos dois pilotos conseguiu pontuar.

Até ao momento, não se sabe quem irá substituir Mazepin no mundial de Fórmula 1.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG