Di María substituído após assalto violento à sua casa. Família estava no interior

Já em 2015, quando o argentino jogava no Manchester United, houve uma tentativa de assalto à sua casa durante um jantar da família.

O argentino Ángel Di María, que renovou esta semana o contrato com o Paris Saint-Germain, foi substituído aos 62 minutos da partida com o Nantes deste domingo, depois de a sua casa ter sido assaltada com violência quando a família estava lá dentro.

Alguns jornais franceses chegaram a dizer que família teria sido mesmo sequestrada, mas ainda não há confirmação oficial. Di María é casado com Jorgelina e o casal tem duas filhas, Pia e Mia.

A saída de Di María de campo tinha sido antecedida por uma conversa entre o diretor-desportivo Leonardo, que desceu do seu camarote, e o treinador Maurício Pochettino. Quando foi informado do que se teria passado, o técnico substituiu o jogador e acompanhou-o até ao balneário.

O argentino, que jogou no Benfica, saiu apressadamente do estádio, com algumas fontes a dizerem que estaria mesmo a chorar.

Já em 2015, quando jogava no Manchester United, houve uma tentativa de assalto à sua casa durante um jantar de família.

Este domingo, também os pais de Marquinhos terão sido assaltados durante a partida, mas o brasileiro ficou em campo os 90 minutos e só foi informado depois.

O PSG, que estava à frente do marcador, acabaria por perder a partida por 2-1.

"Estamos desapontados pela perda dos três pontos, mas o grupo estava preocupado com coisas com as quais provavelmente vocês já estão cientes", disse Pochettino na conferência de imprensa.

"Não é uma desculpa, mas houve uma queda incomum de energia. Sim, falamos com os jogadores, mas não sobre o que aconteceu no futebol", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG